Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

'Sclôcks / Jóts' (3)

Brito-Semedo, 29 Abr 11

 Faná

Fanha

 

Linóleos de Abílio Monteiro Duarte (Praia, 16 Fev. 1931 – 20 Agos. 1996)

 

 

O Amigo José Figueira, Júnior, (Zizim Figuêra), lá na “terra longe”, deu-nos a honra de se encostar ao “Na Esquina do Tempo”, e, generoso como só ele, partilhou "’un plus’ para esclarecimento dos leitores”.

 

Pela importância do texto, que valoriza, em muito, este post, foi trazido para aqui para maior destaque.

 

E lá dizia o poeta Guillaume Apollinaire: - Ma vie a son mystère et mon âme son secret...


Tudo isso a propósito dessas duas figuras ditas "SCLÔKS" de Soncente aqui no teu Blog. Pois, retocando "un plus" para esclarecimento dos leitores.

 

Faná realmente nasceu desequilibrado mas não era nada agressivo e a familia que bem conheci ali no Tchã de Sumeter se ocupava relativamente bem dele.


Quanto ao Fanha, era tudo uma outra estória, pois Fanha viveu em Lisboa onde foi grande carteirista mas, ao que parece, só contra ricos. Foi preso e deportado para Luanda. Depois regressou e com aquele trauma toda que sofrera em Angola nos tempos coloniais. Chegou a S. Vicente e pôs-se a beber e fazia aquele barulho característico com os dentes que em crioulo se "RINTCHÀ C' DENTE". No fundo Fanha quando sério era uma pobre alma. Uma vez nos correios com um jornal na mão e completamente embriagado, num golpe de carteirista tirou, ao Sr Dr. Daniel grande médico muito respeitado da terra, uma canta parker caríssima e de estimação. Mas o Dr. Daniel nada viu, nada sentiu. Ambos foram para casa e o Dr. Daniel chateado e bem triste andou por todos os lados à procura da caneta. Então o Fanha, quando veio a si da fusca, foi à casa do Dr. Daniel levar a caneta e nada quis receber em troca das mãos do Sr. Dr. Daniel fazendo prova de renunciação do acto de carteirista e de uma grande HONESTIDADE...     

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De José Figueira,Júnior a 01.05.2011 às 10:32

E lá dizia o poeta Guillaume Apollinaire : -  Ma vie a son mystère et mon âme son secret...

Tudo isso a propósito dessas duas figuras ditas "SCLÔKS" de Soncente aqui no teu Blog.
Pois, retocando "un plus" para esclarecimento dos leitores. Faná realmente nasceu
desiquilibrado mas não era nada agressivo e a familia que bem conheci ali no Tchã
de Sumeter se ocupava relativamente bem dele.

Quanto ao Fanha, era tudo uma outra estória, pois Fanha viveu em Lisboa-Portugal
onde foi grande carterista mas ao que parece só contra ricos. Foi preso e deportado
para Luanada-Angola. Depois regressou e com aquela trauma toda que sofrera em
Angola nos tempos coloniais.Chegou a S.Vicente e pôs-se a beber e fazia aquele
barulho caracteristico com os dentes que em crioulo se " RINTCHÀ C' DENTE" .No
fundo Fanha quando sério era uma pobre alma.Uma vez nos correios com um jornal
na mão e completamente embriagado, num golpe de carteirista tirou, ao Sr Dr.Daniel
grande médico muito respeitado da terra, uma canta parker carissima e de estimação.
Mas o Dr Daniel nada viu, nada sentiu. Ambos goram para casa e o Dr Daniel chateado e
bem triste andou por todos os lados a procura da caneta.Então o Fanha, quando veio a si da fusca, foi á casa do Dr.Daniel levá-lo a caneta e nada quiz receber em troca das maõs do
Sr.Dr.Daniel fazendo prova de renunciação do acto de carteirista e de uma grande HONESTIDADE...     

De Brito-Semedo a 01.05.2011 às 13:32

Ora viva, Meu Amigo e Irmão Mais Velho, Zizim Figuêra ,
Há tanto tempo que queria e esperava por estas informações! Sendo da Tchã d' Cemiter, lembro-me, ainda que vagamente, do Faná, mas do Fanha , só tinha o nome de ouvir dizer. Pela importância ds informações, puxei-as para o corpo do post (volte a conferi-lo). Obrigado, pois!
Leitores, como eu, terão ficado muito mais enriquecidos.
A vossa geração, hoje na casa dos setenta, tem de registar no papel essas vossas memórias e deixá-las para as gerações mais novas.
Um rijo e forte abraço de muito apreço e grande estima.

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

  • Regiane

    Exelentes musicas . Me faz recordar o tempo do meu...

Powered by