Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

 

JB.jpeg

Foto Arquivo Valdemar Pereira, Dakar, 1959, Sarau Cultural do Conjunto Cénico Caboverdiano

 

Não tenham medo!!!
 
Dizem que a gente do Fogo é valorosa e este nativo da ilha do Vulcão não está com más intenções. 
 
Longe disso.
 
Ele só está – a meu pedido – interpretando o famoso poema "Djom Pó di Pilom", do poeta Jorge Pedro Barbosa,  num sarau de benemerência. Sucedeu em Dakar, no dia 29 de Novembro de 1959 quando me assinalaram que um grande desportista mindelense se encontrava em dificuldades.
 
O Conjunto Cénico Caboverdiano, emanação do Conjunto Cénico Castilho, não hesitou em Juntá Mom para, divertindo a Comunidade (e não só...) organizar um espectáculo, seguido de baile, para ajudar quem necessitava. Penso que foi um sucesso tanto artístico como financeiro. Isto estava no fundo da nossa memória, fechado a sete chaves porque "quem bem faz para si o faz". Mas, se ajudamos de uma forma, também é nosso dever, sempre que possível, homenagear os autores e defender – agora mais que nunca – com unhas e dentes a nossa língua que querem cortar.
 
Foi o que fez "O Liberal" publicando o poema é que seguimos contra ventos e marés. Somos valentes filhos do Mar de Canal... carambolente,
 
Valdemar
 
França, 12 de Julho de 2011
 ______
 

Mi própi qu´ê Djom,

Djom Pó – di – Pilom

qu´ê dono di tchom,

tamanho, largom,

co midjo, rolom,

mandioca, fijom,

batata, mamon,

barnela, cimbrom

co pé di polom!

 

Mi propi qu`ê Djom,

Djom Pó – di – pilom

fadjado, roscom!

casa, quintalom,

co pato, pintom,

galinha, frangom,

tchiquêro, litom

co roda fogom,

co tcheu calderom

ê ´Nhor Deus qui põ!

 

Mi própi qu´ê Djom,

Djom Pó – di – Pilom

qui djuntá tistom

contado na mom,

tó qu´íntchi cerom,

saco, garrafom,

caxa papelom

co três balaiom,

pa mi co nh´irmom!

 

Mi própi qu´ê Djom,

Djom Pó- di –Pilom,

fadjado, roscom,

Que é dono tchom

Qui tem tcheu tistom

Má qui ca ladrom!

 

Jorge Pedro, in Claridade, N.º 8, Maio de 1958

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by