Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Foto do Arquivo de Valdemar Pereira, Mindelo, 1948

 

Valdemar Pereira, Tours, França

 

Foi em 1948. Não me perguntem o dia porque sou incapaz de dizer. Tenho vergonha mas não me lembro das datas de aniversário dos meus netos. Sou avesso a isso. Mas lembro-me perfeitamente do dia em que a Académica ia festejar o seu primeiro titulo de Campeão com essa plêiade de jogadores, cada um melhor que o outro.

 

Começo por dar a linha (de pé): Cirilo Gomes; Mário Silva e Alfredo Ferreira; César Alves, Epifânio e Reinaldo Évora; (agachados) Quida, Pitcha, Américo, Tétse e Adriano Leite (estão bem posicionados na foto,  à moda antiga).

 

Como sempre as duas claques, lado a lado, mandavam colibés e nominhos menos bonitos. Do lado do Mindelense, Nhô Damatinha que nunca sentava porque precisava de espaço para movimento e para gritar suas mensagens. Eu tremia. Estava do outro lado. (Já disse que não gramava o Mindelense porque batia em tudo quanto aparecesse).

 

O jogo estava renhido e, às tantas, a Académica ganhava por uma bola e o Mindelense estava tetanizado. Não encontrava modo de passar a defesa adversária e... fizeram sururu momentos antes da partida terminar. Aí, o arbitro – Quinquim Ribeiro – adepto assumido da Micá, interrompeu o jogo "por não haver condições de segurança".

 

João da Mata Costa, "Damatinha"

Os adeptos dos estudantes exultavam e os dos encarnados barafustavam. Não vos conto o estado de espírito do Sr. Damatinha que continuou a reclamar até à Pracinha da Igreja (perto da sua casa) de onde mandava adjectivos superlativos aos sujeitos endiabrados que se encontravam à janela na sede da Académica (Rua Sá da Bandeira).

 

Houve muitas interpretações e,  entre elas, a que "estava tudo combinado" porque a fotografia já estava emoldurada e foi uma trupida quando o Presidente João Barbosa a colocou em lugar de destaque.

 

Mas... A festa não ia durar. Sucedeu que, no jogo seguinte entre as duas equipas, contra os hábitos de ir ao campo com fatos de treino, a Académica apareceu de gabardina como que a querer dizer "is in the pocket". Pois bem, meus amigos, com as mesmas equipas a jogar, a Académica levou 8 a 1  (Pitcha foi expulso).

 

Procurei ser o mais fiel relatando o que sucedeu em 1948 e peço desculpas de antemão para eventuais cleonices. Se nessa altura torcia pela Micá, sempre fui (e sou) do Castilho.

___________

 

TÍTULOS DE FUTEBOL

Títulos Nacional: 1

Liga de Cabo Verde

1989

Títulos da Ilha de S. Vicente:

Liga da Ilha desde independência4

1986/87 1997/98, 2003/04, 2006/07

Torneio de Abertura: 2

2001/02, 2006/07

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De Brito-Semedo a 30.07.2011 às 15:53


Valdemar Pereria pede-me, igualmente, que repita o seu comentário, por ter saído com erro. Aqui fica: "O Luiz vem reforçar a estória deste célebre "8-1" que ficou registado para sempre e mais uma das estorinhas de Nhô Damata. Luiz , mindelense daquela raça que me aborrecia pela garra como defendia o Mindelense, fala ainda do Dr. Luis Terry e das muitas funções que exercia (i) e das quais (pessoalmente) enalteço os benefícios que trouxe a S. Vicente.
Mas queria, na minha qualidade de castilhano "revoltado" com o seu procedimento, dizer que foram seis os jogadores do Castilho que ele levou para a Académica: Cirilo Gomes (gr) Djê Griguim (defesa), Herminio Sena (médio ou avançado), Arlindo Couto (médio que passou para Amarante) Damião e Tétse Araujo (avançados). Isso foi a morte da equipa do meu clube que só levantaria a crista pouco tempo depois.
Por curiosidade acrescendo que, dessa famosa equipa, Adolfo Juff (defesa) Nhanduque (médio centro), Coia, Tchutchim e Cabral (avançados) foram para o Amarante e o Nono (ponta direita) foi para o Derby.
(i) Embora a nossa posição relativamente ao desporto onde deu boa contribuição, este Senhor merece ser relembrado”.

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by