Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

'Coco Chanel', Perfume, Filme e Livro

Brito-Semedo, 13 Fev 11

 Em Saudação ao Dia dos Namorados

 

 

  

Depois de longa espera, o filme Coco Chanel & Igor Stravinsky finalmente chega ao cinema. (...) Para aumentar ainda mais as expectativas, fizemos uma lista com cinco razões para você não perder o longa.

 

1. Coco Antes de Chanel X Coco Chanel & Igor Stravinsky

 

A Chanel intepretada por Audrey Tautou em Coco Antes de Chanel, apesar de já inovadora, ainda não era o símbolo fashion que viria a ser. Em Coco Chanel & Igor Stravinsky, seu estilo já estava definido e ela já era uma estilista bem-sucedida. Além disso, se o primeiro às vezes peca pelo romantismo exagerado, o segundo transfere o foco ao desejo sexual latente entre os protagonistas, o que garante cenas bem mais interessantes.

    

 2. Figurino

 

Karl Lagerfeld, designer da maison Chanel desde 1983, deu dicas para garantir que o figurino da produção fosse o mais fiel possível ao estilo de Coco. Os estilistas Chattoune Bourrec e Fabien Esnard contaram à Vogue UK que Lagerfeld contribuiu com mais do que uma simples orientação: o designer abriu as portas do seu armário para a dupla. O resultado é o melhor figurino já usado por uma Chanel que não a verdadeira.

 

3. Anna Mouglalis

 

A atriz foi escolhida pelo próprio Karl Lagerfeld para ser o rosto da Chanel em 2003. O resultado deve ter atingido as expectativas, porque agora ela é responsável não por representar a marca, mas por interpretar sua fundadora, uma das maiores expoentes da moda mundial. Com sua postura e interpretação, Anna foi capaz de dar à sua Coco Chanel um ar sensual e imponente não visto nas produções anteriores.
 

4. Igor Stravinsky

 

O filme já seria imperdível se Coco Chanel fosse a única protagonista. Mas ao entrelaçar a história da estilista à do compositor Igor Stravinsky, o diretor Jan Kounen retrata o processo criativo de dois grandes artistas que se destacaram no início do século XX e são referência em suas áreas até hoje.

 

 

 

5. Chanel Nº 5

  

O perfume mais vendido no mundo ganha, no filme, uma lenda sobre a sua criação. Segundo o roteiro, o amor arrebatador entre Coco e Igor teria sido a inspiração para que ela desenvolvesse a fragrância. A história é ficcional, mas o Chanel Nº 5, arma de tantas mulheres que querem o poder de Coco ou um amor como o dela, merecia uma história à altura de seu significado.

Lívia Laranjeira

___________

 

Essa é a história do que acontece quando alguém cria algo que se torna tão grandioso que passa a definir sua vida”, descreve Tilar Mazzeo, autor do livro The Secret History of Chanel No. 5 (à venda no Amazon). Além de marcar a moda, Coco Chanel deixou na perfumaria o registro que há 90 anos resume o lifestyle de sua grife, e os bastidores de sua produção guardam histórias curiosas.

 

A fama do Chanel No. 5 atravessou décadas desde que foi incluído na nécessaire de Marilyn Monroe – que dizia usar duas gotas antes de dormir – Jackie Kennedy, Nicole Kidman, Scarlett Johansson e até Marlon Brando, que supostamente usava o perfume. Mais do que um item de luxo, a fragrância lendária carrega o peso da assinatura de Mademoiselle Coco, que ao lado do perfumista Ernest Beaux combinou essências de rosas e jasmim para criar “um perfume como nenhum outro. Um perfume que tem a essência de uma mulher”, disse Chanel.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by