Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Recordando B.Léza

Brito-Semedo, 18 Abr 11

Pintura António (Toy) Firmino, 2010

 

Francisco Xavier da Cruz também conhecido comoB.Léza

 

(S. Vicente, 13 de Dezembro de 1905 – 14 de Junho de 1958)

 

O seu estilo e a sua obra, que começaram a ter sucesso na década de 1950, marcaram a música de Cabo Verde nos vinte anos seguintes. Compôs dezenas de mornas, entre as quais se destacam “Eclipse”, “Miss Perfumado”, “Resposta de Segredo Cu Mar” e “Lua Nha Testemunha”, que, diz a lenda, foi composta no leito do hospital, dias antes da sua morte a 14 de Junho de 1958.

 

Diz também a lenda que muitas pessoas iam ter com o mestre B. Léza para lhe pedir uma morna para a pessoa amada, para uma serenata ou para assinalar um acontecimento. Em questão de dias, B. Léza tinha a obra feita. Moacyr Rodrigues escreve que “influenciado pela música brasileira e argentina – B.Léza – vai enriquecer não só a música com a introdução do meio-tom mas também a letra pelo desenvolvimento de ideias”.

 

Wikipédia

 

"Lua Nha Testemunha", Autoria de B.Léza, Cantado por Cesária Évora

 


____________

 

NB – Recebi pelo FB a seguinte mensagem (e foto) do Amigo Fausto do Rosário: “Complementando o teu post sobre B.Léza, Brito, nesta casa, segundo António Gomes Timas (Nhô Ntonim Timas, falecido no ano passado aos 94 anos de idade), pertencente a tia do mesmo, Cidália Silva Monteiro, viveu o compositor nos seus primeiros tempos no Fogo. Mais tarde, não obstante ter-se mudado, continuou ali a fazer as suas refeições”.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em comemoração ao Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, neste 18 de Abril, o Instituto de Investigação e do Património Culturais (IIPC) abre as portas de todos os sítios históricos nacionais. Portanto, nesta segunda-feira ninguém paga nada para visitar os marcos históricos na Cidade Velha ou até o Campo de Concentração do Tarrafal (ASemana).

 

Des. Domingos Luísa, 2005

 

 

 

 

Des. Courvoisier, 1991

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by