Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Batas Brancas

Brito-Semedo, 13 Set 11

Foto Arquivo Histórico Nacional (IAHN), Praia

 

Carlos Feijóo Pereira (Cajuca), Brandon, EUA

 

A atmosfera de férias fazia-se sentir no calor sufocante, que o vento rebocava do “Sahara”. O cheirinho de iodo, vindo do mar, pairava no ar nas noites quentes de Verão. A ansiedade de regressar à terra-mãe deixava-se transparecer nalguns estudantes, que brevemente iriam visitar seus entes queridos, que ao longo do ano lectivo vinham sofrendo de saudade.

Batas brancas reflectiam a sua alvura na pracinha do liceu, onde todos se aglomeravam para celebrar o fim do ano lectivo.

 

Conversas soltas e risadas traziam vida ao ambiente mindelense. As esquinas da Farmácia Teixeira e do Café Royal eram paragens da rapaziada, e os Correios e a Praça Nova, dos namorados.


Notavam-se vestígios de férias, na pele bronzeada e no cabelo rapado daqueles que já se encontravam livre dos exames, enquanto preocupações e canseiras perturbavam aqueles, que não podiam libertar-se ainda, dos livros e das sebentas.


A brisa matinal acariciava os “rabos de cavalo” apanhados à pressa e as faces sonolentas das mocinhas crioulas. No passeio do Telégrafo, onde muitos estudavam à luz postada na entrada do edifício, era tradicional o vaivém preocupado e o beijo roubado na penumbra. Chegava finalmente o dia dos exames. A quietude reinava na sala. O olhar atento dos examinadores, o olhar assombrado dos alunos e o manipular das “cábulas” caracterizavam o ambiente herdado das velhas gerações.


O nervosismo apoderava-se da sala ao ressoarem as badaladas da velha sineta do liceu, anunciando a expiração do tempo.


Apitos de despedida ecoavam na rocha do Fortinho, enquanto os acenos agitavam o denso ar de Verão, no gesto dum saudoso adeus.


Os navios "Senador" e "Carvalho" rumavam-se para as ilhas de Sotavento e Santo Antão respectivamente, retalhando o mar e dispersando saudades na esteira de espuma que se desvanecia na distância.


Nesta saudosa viagem ao passado, vejo as velas do "Senador" emergindo na convexidade do horizonte e nelas, um saudoso passado – um passado, cuja alvura faz-me lembrar as batas brancas das adoráveis mocinhas do liceu.

 

Foto Arquivo Histórico Nacional (IAHN), Praia


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

  • Regiane

    Exelentes musicas . Me faz recordar o tempo do meu...

subscrever feeds

Powered by