Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Madrugadas

Brito-Semedo, 2 Nov 11

 

Fátima Bettencourt, Praia

 

A madrugada que habitualmente se vislumbra no intervalo entre um bar e uma boate, quase sempre nos oferece um panorama deprimente, pontilhado de bêbados e prostitutas a quem foi negado o doce momento de ser menina. Nada tem a ver com aquela outra madrugada de beleza e mistério da baía de Mindelo vista duma varanda sobre o mar.

 

Ninguém pode estranhar que a baía do Porto Grande esteja entre as mais belas do mundo. Estranho seria se as entidades competentes nela não tivesse reparado. Todavia eu ainda duvido que tais entidades, do alto do seu saber e conhecimento de todos os recantos do planeta, tenham apreendido toda a magia que se desprende do Monte Cara, repousando serena sobre o colchão das águas quietas, tudo sob a luminosidade penumbrosa duma lua cheia pairando como um enorme balão e confundindo-se por vezes com os candeeiros da maginal. Nenhum desses respeitantes varou uma madrugada para sentir o pulsar da noite por baixo daquela lua suspensa do nada.

  Foto Gira

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • amendes

    Viva Nhô Balta - Sempre!Nos muitos discursos que, ...

  • Joaquim ALMEIDA

    Falando deste " fazedôr de milagres " , que era Dr...

  • FERNANDA BARBOSA

    Depois de tomar conhecimento do conteúdo do texto,...

subscrever feeds

Powered by