Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

A dimensão política polémica da figura do Professor Doutor Adriano Moreira (n. a 6 de Setembro de 1922), antigo Ministro do Ultramar de Oliveira Salazar (1933-1974), ofuscou a dimensão académica da atribuição do título de Doutor Honoris Causa pela novel Universidade do Mindelo, com a infeliz coincidência de ter sido marcada para o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

 

Num país onde ainda não existe uma Academia estabelecida nem praxes académicas correspondentes (togas, simbolismos, espaços próprios), a Universidade do Mindelo, uma universidade criada há menos de um ano, portanto, com os seus órgãos de governo a serem instalados ou em consolidação, com uma grande percentagem de docentes apenas com o grau de licenciatura e praticamente sem doutores – o próprio Reitor, Eng.º Mecânico Albertino Graça, recebeu este grau em Ciências Sociais por estes dias – atribui o "Primeiro Honoris Causa do País".

 

Caso para se dizer que o acontecimento é mais uma brincadeira de Carnaval do que outra coisa! Por outro lado, o Professor Doutor Adriano Moreira, enquanto académico, não precisava dessa (des)"honra" que, ao fim e ao cabo, é mais importante para quem a atribui. É de questionar, ainda, o facto de o Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação se ter feito representar no acto com ninguém menos do que o seu próprio Ministro, Doutor António Correia e Silva, que assim sancionou a iniciativa.

 

(Notícia saída no Jornal da Noite na TCV).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by