Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 
Com este post, o "Na Esquina" dá início a uma nova rúbrica, Do Outro Lado da Esquina do Tempo, onde dará a conhecer textos de diazá de figuras consagradas da nossa cultura. Mais uma parceria com o colaborar amigo Artur Mendes, Sintra, Portugal.
 
 

 
 

A Ilha da Brava

 

Descoberta num dia 24 de Junho, chamaram-na ilha de S. João. Depois, a natureza selvática da sua orografia, o bravio dos seus vales emaranhados de vegetação hostil, e abandono a que foi relegada durante muitos anos e ainda depois de habitada, deram-lhe o nome de Brava.

 

Em 1680 houve uma grande falta de chuvas na ilha do Fogo; e aventa-se que muitos casais, (não escravos, que esses, jungidos à tirania dos senhores, não podiam mudar de terra), buscaram refúgio na Brava; mas já a encontraram povoada por colonos brancos, os quais coisa de cem anos antes, se tinham estabelecido na costa noroeste da ilha, constituindo o fundo dessa admirável raça de homens fortes, pacíficos e bravos e de mulheres perfeitas, com o lídimo tipo moral da mulher portuguesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by