Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Entre a realidade e o onírico a liberdade de clamar, inventar…
 
Igual a um contador de histórias, que inventa princesas, dragões, monstros, desenho e pinto, “animais estranhos, homens e mulheres”, em superfícies planas, coloridas (nada é real numa tela), estes impulsos habitantes do meu íntimo, que intitulo de mitologia pessoal.

 

Tudo é reinvenção de outras reinvenções. Disse o poeta Jorge Luís Borges: “Nada é novo neste Mundo, tudo é esquecimento!” …

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by