Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Monumento à Escravatura

Brito-Semedo, 16 Jun 13

Para assinalar os 150 anos de abolição da escravatura na Holanda (1.Julho.1863), foi inaugurado hoje, dia 16 de Junho, em Roterdão, um monumento de autoria do artista plástico cabo-verdiano Alex da Silva.

 

Alex da Silva frente à sua obra

 

!Oje inaugurode monument de skravatura kontruide pa artista plastike y kabe-verdiane ALEX SILVA li na Rotterdam! Un inisiativa de komundade suriname y antilhane na Olanda! Mas un opstakle vinside nes sosiadade k'desfrutá txeu de skavisaun y ta kontinuá ta bórda na fortunas gónhe nes pajina negra y vergonhóza de storia universal” – Guy Ramos Sr., Roterdão, Perfil do Facebook.

__________ 

Foi hoje inaugurado na cidade de Roterdão, Holanda, o monumento à escravatura construído pelo artista plástico cabo-verdianao Alex Silva. Uma iniciativa da comunidade suriname e antilhana na Holanda. Mais um obstáculo vencido nesta sociedade que desfrutou da escravatura e continua e desfrutar da fortuna ganha com esta página negra e vergonhosa da história universal (trad. B-S).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Feliz Dia do Pai

Brito-Semedo, 16 Jun 13

  

Pai.jpeg

 

 

Para Eliezer Emmanuel e Gerson Alexandre
 
 

Embora em alguns países, nomeadamente, Portugal, Cabo Verde, Angola e Moçambique, o Dia do Pai seja comemorado a 19 de Março, seguindo a tradição da Igreja Católica, que nesse dia celebra São José, marido de Maria (a mãe de Jesus Cristo) e pai adoptivo de Jesus Cristo, de há uns tempos para cá o meu Dia do Pai passou a ser celebrado no terceiro domingo de Junho, seguindo a prática dos Estados Unidos da América e da Argentina onde vivem os meus filhos e netas.

 

Feliz Dia do Pai, Eliezer e Gerson!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Saudosa Escuna Maria Sony

Brito-Semedo, 15 Jun 13

 

Crónicas.jpeg

 

O Maria Sony, escuna de dois mastros, é um dos derradeiros barcos de pequeno porte da carreira de Cabo Verde. Encontramo-lo pela primeira vez em Setembro de 1959, em Fairhaven, frente a New Bedford, onde se encontrava a receber um motor de 200 cavalos. Procuravam os armadores fugir deste modo à sina dos veleiros de antanho, sujeitos aos caprichos do vento, e perpetuar uma tradição de navegação à vela, agora com auxílio de motor, que assim contornaria dificuldades meteorológicas imprevistas. Ideia romântica, afinal com os dias contados – que já eram bem outros.

 

Maria Sony.jpeg

Maria Sony, Novembro de 1959

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

  • Regiane

    Exelentes musicas . Me faz recordar o tempo do meu...

subscrever feeds

Powered by