Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

As memórias da esquina da minha infância em Chã de Cemitério têm-me acompanhado ao longo da vida e é nelas que vou procurar alento para o presente e incentivo para o futuro. Essa minha esquina é um lugar de afecto e de partilha; e, talvez por isso, de reconhecimento e de homenagem.

 

Das memórias da esquina recuperei as Crónicas de Diazá e ofereci-as às mulheres da minha infância – Mãi Liza, minha Avó, e Xanda, minha mãe – e também à Silvinha, minha filha. Quatro anos depois e regressado a São Vicente, volto a juntar as minhas memórias e as de alguns amigos para oferecer à ilha do Porto Grande e às gentes do Mindelo as Crónicas de Mindelo. Pelo caminho ficaram outras partilhas diárias feitas no blogue da “Esquina do Tempo – Magazine Cultural Online”.

 

Este acto de apresentação de livro é, pois, uma festa e uma declaração de amor à nossa ilha de São Vicente e à cidade do Mindelo. Para que isso se tornasse possível, convoquei alguns amigos para se juntarem na Esquina e todos colaboraram, cada um segundo as suas competências e possibilidades, e o resultado é o que têm em mãos. Nesta cumplicidade de afectos, uns contribuíram com textos, outro com o prefácio, outro com o design e o layout, outro com a despesa da gráfica, outro com o espaço para a festa e outro, ainda, com a apresentação do produto final.

 

Convidámos os demais amigos e aqui estamos todos a festejar e a partilhar esta prenda à Nossa Senhora da Luz e ao Senhor SonCent.

 

Bem-haja a todos vós e muito obrigado.

 

Encontrar-nos-emos numa próxima esquina.

 

- Manuel Brito-Semedo

 

Mindelo, 31.Janeiro.2014

 

PS - Notícia saída no Asemana

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lançamento do 'Crónicas de Mindelo'

Brito-Semedo, 30 Jan 14

Crónicas.jpeg

 

O Artefaktos esteve à conversa com o autor. Texto, reportagem e entrevisa: Neu Lopes

 

BS.jpeg

BS.jpeg

Fotos Didier Tedesco

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Pág. 1/19

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by