Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Praça Nova.jpg

Dança de roda na Praça Nova, Mindelo. Foto Zepatta, Out. 2014

 

 

Tem uns dias que venho estando ardigod*... desde dia de Natal.

 

Sabes Lalela, Natal hoje é festa de gente bronque, antes, era festa de pobreza, pois se até Noss Sr. Jesus Criste era pobre!!... mas deixa pra lá.

 

Como te ia dizendo, tenho estado ardigod* rapaz por causa deste Sonsilvestre.

 

Desde que nasci que Sonsilvestre é que era festa lá de casa.

 

Basta que Vuzinha, que como tu sabes, era runha que nem faca de c'sinha, depois do Natal ficava mansinha que nem cabrit, a pensar na festa de Sonsilvestre. Desde fim de Novembro que todos os dias, depois de jantar, Vuzinha ia para casa de nhô Lela de Barronque, onde ela e o seu grupo se encontravam. Depois de ouvirem o noticiário no rádio a pilhas de nhô Lela, puxavam dos seus instrumentos e ensaiavam sobre as ordens de nhô Lela, para que tudo saísse afinadinho, na prima d'viola, regado com um pontcinho, que ajudava a clarear a voz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Estatização da Cultura

Brito-Semedo, 27 Dez 14

 

Projeto-funciona-Zona-Leste-talentos_ACRIMA2013052

 

 

À atenção de Flávio Furtado, Presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe

 

 

Afinal, com a criação do BUDA o Ministro da Cultura extinguiu a SOCA à socapa ou o socou nas partes baixas? Neste jogo de show boxe o BUDA, por ser peso pesado, atirou a SOCA, peso pluma, ao chão.

 

Resultado do primeiro round: BUDA 1 X SOCA 0! E continua, assim, a sanha da centralização e estatização da Cultura por esse Ministro.

 

Desde que em Abril de 2012 o Presidente da Sociedade Cabo-verdiana de Autores (SOCA), o escritor Danny Spínola, acusou o Ministro Mário Lúcio de “querer colocar Djô da Silva, ‘o seu produtor’, a cobrar os direitos autorais em Cabo Verde, para além de outros jogos de bastidores a favor desse operador privado (ler o texto na íntegra aqui), que se instalou uma guerra entre a SOCA, pessoa colectiva de direito privado, e o Ministro da Cultura.

 

Em comunicado, o Presidente da SOCA afirmava na ocasião que a instituição já tinha reunidas “as condições básicas para desempenhar o seu papel de gestão colectiva dos direitos autorais em Cabo Verde e que isso só não tem [tinha] acontecido por dificuldades criadas pelo Ministério da Cultura”.

 

Ao que tudo indica, foi dado agora o troco à SOCA para confirmar o provérbio de que “garrafa não joga com pedra”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/6

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

  • Regiane

    Exelentes musicas . Me faz recordar o tempo do meu...

subscrever feeds

Powered by