Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Seló, Página dos Novíssimos, N.º 1

Brito-Semedo, 21 Mai 12

 

Rádio Barlavento.jpeg

 

 

Revista Sonora de 26.Maio.1962

 

 

Nota de Francisco Mascarenhas

 

 

Seló.jpeg

 

 

O número 321 do Notícias de Cabo Verde, ontem publicado, insere uma página organizada por Rolando Vera-Cruz Martins, Jorge Miranda Alfama e Oswaldo Osório, intitulada “Seló – Página dos Novíssimos”.

 

Contém duas prosas e vários poemas referentes ao problema caboverdeano. Problema que envolve aspectos literários e sociais. Apesar de jovens, os subscritores da página ora vinda a lume revelam sobretudo um enorme vontade de continuar e de renovar a iniciativa que Claridade e Certeza criaram com os marcos brilhantes de duas gerações dignas de prosseguimento.

 

"Reflexões" de Oswaldo Osório, “Advento” de Rolando Vera-Cruz Martins, “Fome” de Mário Fonseca, “Carta” de Jorge Miranda Alfama e outros trabalhos impressos na mencionada página constituem, sem dúvida, a exteriorização de um momento de consciência vivido pelos jovens que o Notícias de Cabo Verde soube acolher e publicar num dos instantes mais oportunos da nossa vida ilhéu, entre os mais diversos problemas que hoje preocupam os filhos de Deus.

 

Em toda a publicação distingue-se uma linha de conduta literária, bem definida, embora na fase e perspectivas e promessas.

 

Não vai a iniciativa, como os antecedentes, desfazer-se qual espumas nas praias de desalento. Mas isso implicará necessariamente um complexo de circunstâncias dependentes e independentes dos mesmos jovens.

 

Com efeito não se desiste duma iniciativa, pura e simplesmente por desistir. As causas são múltiplas e diferentes, e compete a todos nós minimizar as influências negativas e estimular por todos os meios ao nosso alcance, uma atmosfera favorável.

 

Variadíssimos poderiam ser os comentários sobre a "Página dos Novíssimos" e não caberia numa breve nótula radiofónica.

 

Por isso ficamos no âmbito noticiário, para que assim todos saibam que devem ao menos ler e meditar sobre “Seló”.

 

Que o movimento juvenil literário, objecto destas palavras, provou a aderência e o entusiasmo (de quantos por isso possam contribuir) e assim testemunharemos do valor e da cultura dum punhado de mentores para amanhã.

 

Vamos apresentar um poema de cada um dos subscritores da "Página do Novíssimos". Ouçamos em primeiro lugar “Fome” de Mário Fonseca.

 

………………

 

Agora apresentaremos “Advento” de Rolando Martins.

 

………………

 

“Carta” de Jorge Miranda Alfama é o poema que se segue.

 

………………

 

E a terminar ouçam “Holanda” poema de Oswaldo Osório.

 

………………

 

Notícias CV.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Amendes a 22.05.2012 às 11:09


Holanda
holanda companheiros
chegámos
chegámos com barcos guildas nos olhos e desejo de vencer
chegámos intermináveis e actuais às docas
betão aço cargueiros e braços precisados
chegámos numa dimensão nova
(ah as roças de s. tomé serviçal meu irmão)
e pusemos todo o nosso esforço
lubrificámos máquinas
alimentámos caldeiras
navegámos por oceanos de fogo e fiordes de gelo
mas foi nos mares da terra nova
no tempo em que boston e américa mandavam seus barcos baleeiros
para nos contratar
que ganhámos o bronze da nossa pele.
The Best Sailors of the World
sob bandeiras estrangeiras brigámos guerras que não eram nossas
para agora amarmos ao ritmo do torno novo
e múltiplas bocas ao nos verem dizem
Let them get by
chegámos às docas companheiros
nas docas com barcos guildas nos olhos e nossa terra nos nossos sonhos
chegámos intermináveis para o match
e pusémos esperança na nossa força de trabalho
e quando nos vêem chegar dizem
Let them get by
aqui ou ali passaremos sempre porque chegámos companheiros
a esperança transformada em actos nos nossos punhos
a seca o sol o sal o mar a morna a morte a luta o luto
ao nos verem passar dizem que ultrapassaremos sonhos
e o match é em nossa terra que vai terminar.

Oswoldo Osório

De zito azevedo a 23.05.2012 às 20:47

Estive, há dias, com o Xico Mascarenhas, meu velho e querido amigo, de quem herdei o programa "Revista Sonora" da Rádio Barlavento, nos anos 70, editado, salvo erro, às 5ªs feiras, produzido, gravado e montado no meu estúdio privado das "Produções Onda", quiçá a primeira produtora de rádio independente que houve em Cabo Verde, responsável, também, pelo programa "Onda do Desporto" e de toda a publicidade do programa diário "Encontro às Dez", realizado por um painel de locutores que alugavam à Rádio Barlavento duas horas diárias de emissão para fazerem rádio à sua moda...Bons tempos!

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

  • Regiane

    Exelentes musicas . Me faz recordar o tempo do meu...

Powered by