Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Perfil Urbano do Mindelo, Parte III

Brito-Semedo, 24 Set 12

 

Mindelo.jpeg

 

 

Serviços Urbanos de Base

 

O serviço de abastecimento de água é assegurado pela ELECTRA, cuja rede pública cobre apenas 56,9% de agregados familiares da ilha. Apenas 51,0% de agregados familiares tem acesso a contentores para a recolha do lixo, o que, para uma ilha essencialmente urbana, dá ideia do trabalho que ainda resta fazer neste domínio fundamental para uma cidade saudável, com qualidade de vida e onde se deve viver melhor, em cada dia que passa. O Censo 2010 revela que 74,1% de agregados familiares da ilha utiliza a rede de esgoto (cerca de 60%) e a fossa séptica (cerca de 14,1%) para a evacuação de águas sujas. A rede principal de esgoto apresenta uma extensão de 2.7 Km de tubagem em amianto/cimento, 76 km em PVC e 47 km em manilhas de betão.

 

Em anos de intensa pluviosidade durante a estação das chuvas, devido à orografia do solo, caracterizada por declives acentuados, a cidade sofre enxurradas e inundações que têm causado sérias inquietações à população, principalmente no Centro Histórico da Cidade.

 

O Concelho de São Vicente é relativamente bem servida em termos de infraestruturas de rede viária, sobretudo nas vias de penetração nos vários lugares da Cidade e em direcção às localidades da ilha. A rede de fornecimento de energia eléctrica cobre toda Cidade do Mindelo, incluindo as fronteiras de expansão informal da cidade, onde há muitas alojamentos construídos de latão. Essa rede cobre 88% de toda a Ilha de São Vicente. O Censo 2010 indica uma cobertura de 50,8% da rede fixa de telefones e 81% da rede de telemóveis. Essas taxas de cobertura são ambas superiores à média nacional de 40,8% e 75,7%. No sector dos espaços verdes, é visível o esforço da Câmara Municipal, dos Serviços Desconcentrados do Estado, das Empresas e das forças vivas da Ilha no sentido de contribuir para o aumento do número de árvores na Cidade e na Ilha de São Vicente.

 

Em termos de infra-estruturas sanitárias, a Ilha de São Vicente possui um Hospital Central (Hospital Dr. Baptista de Sousa), 1 Delegacia de Saúde, 5 Centros de Saúde, 1 Centro de Saúde Reprodutiva, 1 Centro de Terapia Ocupacional, e 3 Unidades Sanitárias de Base. De acordo com estatísticas disponíveis, o Hospital Central Dr. Baptista de Sousa atende 39.691 pacientes em 2009, o que dá a dimensão desse serviço de referência.

 

Na vertente de assistência/promoção social, a Câmara Municipal de São Vicente, apesar das limitações de recursos, tem envidado esforços no sentido de minorar o sofrimento e as dificuldades de todos os segmentos da sua população residente, desde as crianças que beneficiam de apoio para a frequência de Jardins de Infância, passando pelos jovens que frequentam os vários níveis de ensino (do Ensino Básico ao Ensino Superior), até à Terceira Idade.

 

A educação em São Vicente abarca todos os níveis de ensino disponíveis no país, desde o Pré-Escolar ao Ensino Superior, passando pela Alfabetização e a Educação de Adultos.

 

Segundo estatísticas recentes, São Vicente tinha uma população estudantil de 21.919 estudantes de todos os níveis de ensino, no ano lectivo 2009/10, nos seguintes serviços urbanos de educação e ensino.

 

São Vicente tem tradição única e histórica de grandes façanhas desportivas feitas por naturais de Cabo Verde, nomeadamente nas modalidades do Golfe, Cricket e Ténis, introduzidas na ilha desde meados do Séc. XIX, i.e. no início da projecção económica da Cidade.

 

O Município não dispõe de serviço urbano de transportes públicos, que é assegurado por empresas privadas. Existem, pelo menos, 6 empresas desse tipo activas na ilha. Na dimensão dos transportes inter-ilha (de cabotagem e aérea), de recordar que São Vicente hoje acolhe o Aeroporto Internacional “Cesária Évora” e o Porto Grande, que são inraestruturas referência no país. Essas infra-estruturas acolhem, diariamente, vários voos provenientes da Praia, Sal e São Nicolau, e navios de cabotagem que asseguram a ligação São Vicente com todas as ilhas, com especial destaque para a ilha de Santo Antão (i.e. rota Ambiente e Riscos Urbanos).

 

A ilha que apresenta o maior número de alojamentos precários urbanos do país é São Vicente, com 869 alojamentos do género. Nas fronteiras do crescimento da Cidade do Mindelo, existem muitas barracas, edifícios improvisados construídos com materiais precários como latão, cartão, tecidos/sacos, madeira, etc. Esse tipo de habitação precária também se encontra em zonas já mais consolidadas em ter mos urbanos. As famílias que habitam esse tipo de edifício encontram-se em situação de risco múltiplo: perigo de desabamento ou incêndio, perigo de transporte por enxurradas, vulnerabilidade a todo o tipo de insectos, vulnerabilidade ao frio e a outros elementos do clima e doenças a eles associadas. Considera-se pois, que a prioridade deverá recair sobre estas famílias pois a sua situação é de verdadeira emergência. São Vicente, como as demais ilhas do país por serem todas de origem vulcânica, é também bastante vulnerável a catástrofes naturais, particularmente as provocadas por cheias e eventuais inundações durante a estação das chuvas, e derrocadas de pedras das encostas, devido à orografia dos terrenos do Concelho e os seus acentuados declives. Por outro lado, sendo um Concelho já com boas potencialidades florestais, existem riscos de incêndios que clamam por uma vigilância apertada.

 

Género e VIH/SIDA

 

Segundo o balanço estatístico de finais de 2009, a Cidade do Mindelo registou um total de 68 casos de HIV/SIDA, sendo 33 do sexo feminino e 35 do sexo masculino, todos adultos. É de se referir que, segundo a Delegacia de Saúde, havia uma criança mas que abandonou o tratamento e que desconhecem o seu paradeiro. No que toca aos seropositivos a cidade do Mindelo contava até 2009 com 73 casos adultos e 1 caso de uma criança. Uma das grande preocupações das autoridades locais prende-se com o comportamento de risco dos pacientes, principalmente os seropositivos, interligado com a grande mobilidade de pessoas do Mindelo para outras ilhas que ao chegarem nessas ilhas são anónimas, provocando uma situação de novos contágios. Todos os doentes de SIDA, estão abrangidos pelo Tratamento Anti-Retroviral (TARV).

 

In Perfil Urbano do Mindelo, São Vicente, República de Cabo Verde, ONU-HABITAT, Março de 2012

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Francisco Castelo Branco a 25.09.2012 às 08:15

Muito bonito. quero ir a cabo verde um dia. 

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by