Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Guiné-Bissau, da terra à mesa

Brito-Semedo, 4 Nov 12

 

G-B.jpeg

Na maioria dos hotéis africanos, o pequeno-almoço é à base de leite condensado, café solúvel, manteiga dinamarquesa, geleias europeias. Grande parte do arroz consumido na África vem da Tailândia. Os mercados vendem verduras europeias, cereais americanos e asiáticos. Até a carne é importada. Este é o maior desafio da agricultura africana. Os produtos tradicionais das comunidades são considerados pobres e pouco seguros do ponto de vista higiénico. Desta forma, ninguém valoriza uma riqueza extraordinária, botando em risco de desaparecimento variedades de frutas, verduras, cereais, legumes, raças animais, pães, doces... Junto com os produtos, perdem-se saberes agrícolas, culturas locais, tradições culinárias. Cultivar variedades locais, criar raças autóctones e comer produtos locais significa contribuir ao combate à pobreza, educar os jovens a se alimentarem correctamente, preservar a biodiversidade, o território, a própria identidade cultural. O Slow Food, através desta publicação, visa promover os produtos locais e as receitas tradicionais de toda a Guiné-Bissau.

 

O Slow Food é uma associação internacional com associados em mais de 150 países do mundo, promovendo o acesso a um alimento bom, limpo e justo para todos.

 

O mapeamento dos produtos tradicionais da Guiné-Bissau e a publicação deste livrinho integram um projecto realizado pelo Slow Food em colaboração com a FAO e financiado pela Cooperação Italiana do Ministério de Negócios Estrangeiros.

 

G-B.jpeg

 

Este livro foi realizado graças à ajuda do Chefe cozinheiro Abdon Manga e do convivium No Pó di Buli, que nos apresentou as receitas tradicionais da Guiné-Bissau. Abdon trabalha há muitos anos para promover e valorizar os produtos locais através de seu restaurante (Berço do Rio) e seu empenho na associação Slow Food.

 

Guiné-Bissau. Da terra à mesa, produtos e pratos tradicionais

Realizado por Velia Lucidi, Serena Milano

Texto Serena Berisio

Com a colaboração de Quintino Alves, Padre Carlo Andolfi, Suntu Baldé, Mario Carini, Sara Cavallet, Miguel de Barros, Beatrice Del Signore, Ali Djau, Jorge Fonseca, Eleonora Giannini, Simon Gomes, Augusta Henriques, Michela Lenta, Eugénia Alléluia Lopes, Abdon Manga, Fernanda Maria de Matos Rodrigues e Silva, Cristina Na Fala, Thierry Ange Ella Ondo, Cristiana Peano, Leandro Pinto Junior, Daniel A.V.L. Rodrigues, Rodolfo Salvatori, Armando Sampa, José da Silva, Joãozinho Sá, Francesco Sottile, Nelson Veira Tavares, Fatumata Ture, Orlando Vaz

Tradução Flora Misitano

Editoração Clarissa G. Becker

Projecto gráfico Claudia Saglietti, Kokob Yohannes Kebedew

Ilustrações Kokob Yohannes Kebedew

Gráfica La Stamperia, Carrù

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by