Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Igreja do Nazareno CV - Parte III

Brito-Semedo, 10 Nov 12

 

Praia.jpeg

Vista da Cidade da Praia, Foto Daniel Monteiro Júnior, Set. 2012

 

 

III – OS DESAFIOS DA IGREJA DO NAZARENO HOJE

 

1. A sociedade cabo-verdiana vive hoje um elevado grau de anomia social – isto é, de desvios face às normas sociais – caracterizada por violação dos direitos humanos básicos, pela busca desenfreada pelo consumismo, pela criminalidade, pelo aumento do uso e do tráfico de drogas, pela prostituição infantil e juvenil, pela presença de crianças de rua, pela concentração das oportunidades na ilha de Santiago (sufocando o desenvolvimento de outras ilhas), pela falta de emprego dos jovens que terminam o ensino superior, pela imigração oriunda da costa africana, trazendo outros valores e culturas – de que o islamismo é um exemplo – entre outros.

 

Se a Igreja do Nazareno se quer projectar para os desafios actuais e futuros da sociedade cabo-verdiana, sob o risco de ficar por um enunciado de boas intenções, é imperioso

 

Assistência.jpeg

  Aspecto da assistência. Foto Álvaro Andrade

Assistência.jpeg

Aspecto da assistência, destacando-se em baixo (esq. para dir.): Brito-Semedo, Conferencista; João Inãcio Oswaldo Padilha, Embaixador do Brasil; Jorge de Barros, Conferencista; Adérito Ferreiera, Pastor da Igreja Nazarena da Praia. Foto Álvaro Andrade

Assistência.jpeg

Conferênica, 1.º Painel (esq. para dir.): Marcelo Galvão Baptista, conferencista; Álvaro Andrade, moderador; Brito-Semedo, conferencista. Foto Álvaro Andrade
 

entender o passado: (1) como foi a sua relação com o poder político nos períodos anteriormente referidos – governo colonial, governo do PAIGC/CV, governo do MpD; (2) se a igreja cresceu, evoluiu ou involuiu nas ilhas, tanto quantitativa como qualitativamente; (3) como tem sido a sua relação com as outras igrejas;

 

conhecer o presente: (1) dados estatísticos sobre quer o número de fiéis da igreja quer a percentagem da população cabo-verdiana que declara ser nazarena; (2) estudos sobre a realidade social envolvente e a sua relação com esta igreja; (3) a sondagem da sociedade sobre as suas expectativas em relação à Igreja do Nazareno.

 

Desafio, por isso, os jovens nazarenos estudantes do ensino superior a fazerem investigações científicas, aproveitando as monografias e outros trabalhos de fim de curso, sobre sociologia das religiões, psicologia das religiões, antropologia cultural com o foco na religião e temas afins.

 

2. Na Igreja do Nazareno de hoje, a religião é tida como da esfera do privado e de um grupo fechado em si mesmo, com dificuldade de expansão. Para contrariar tais tendências, ela é forçada

 

– a deixar de recuar face a uma força maior e persistente de perda de valores, que vem minando e desgastando a sociedade cabo-verdiana;

 

– a sacudir o comodismo e a passar à acção, quanto mais não seja, numa reacção àquela perda;

 

– a se envolver na esfera pública, exercendo influência na definição das políticas que levem a uma nova ética, a ética bíblica;

 

– a entender o seu tempo, em suma.

 

Manuel Brito-Semedo

Praia, 8 de Novembro de 2012

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Maria Quinlan a 12.11.2012 às 15:16

Excelente analise/abordagem sobre esta  instituicao que vem marcando positivamente a sociedade caboverdiana em diferentes epocas. A minha sugestao e para que este documento nao fique somente por aqui mas que seja aproveitado para estudos e um aprofundamento na historia/desenvolvimento da Igreja do Nazareno em CVerde a fim de se delinear a sua proxima fase.

Bom trabalho Sr. Brito Semedo!

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by