Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Cricket, Jogo Naturalizado Mindelense

Brito-Semedo, 12 Nov 12

Foto anos 50, Propriedade de Aguinaldo Wahnon

 

 

A Cricket Match on Salina's at St. Vincent Cape Verde Islands

 

 

O cricket foi inspirado num rudimentar jogo rural jogado na Inglaterra medieval chamado stoolball. Foi adoptado pela nobreza no século XVII. No entanto, viria a sofrer sucessivas transformações ao longo dos anos até se tornar um desporto bastante admirado no Reino Unido, na Índia e no Paquistão.

 

Jogam onze de cada lado, num campo sem dimensões fixas, mas sempre muito amplo. Os movimentos principais passam-se numa faixa rectangular de 20,108 metros de comprimento, no centro do relvado, onde a bola (de madeira e borracha) chega a voar 150 km/h. Ela é lançada pelo “lançador” contra o alvo do adversário (o wicket), defendido pelo batedor.  

 

Os outros jogadores das duas equipas formam posições de ataque ou defesa, de acordo com a posse da bola dos “lançadores”, e agem com o mesmo objectivo destes: atacar ou defender o wicket. A contagem de pontos varia de acordo com o tipo de jogadas empregadas.

 
Clube de Cricket de S. Vicente

 

Um wicket consiste em 3 estacas de madeira plantadas no chão, cobertos por 2 pedaços de madeira chamados bails.

 

O cricket tem, basicamente, 2 objectivos:

 

1. Eliminar os 10 wickets adversários;

 

2. Conseguir o maior número de corridas.

 

Primeiramente, e é importante reter que caso a equipa "perca" todos os seus 10 wickets (all out) o jogo acaba automaticamente, dando a vitória ao adversário. Seguidamente, caso não se consiga atingir o primeiro objectivo, no final de todos os overs contam-se apenas a quantidade de corridas ganhas.

 

O jogo é praticado de acordo com as 42 "leis" do cricket, que foram sendo desenvolvidas pelo Marylebone Cricket Club em discussões com os países praticantes do jogo. Alguns jogos particulares podem discutir regras próprias para jogos especiais.

 

O cricket está estruturado, essencialmente, em duas partes:

 

1. Entradas. Uma entrada (innings) no cricket consiste na troca em que cada equipa usa para defender (arremesso) ou atacar (bater), cada entrada no cricket pode ter várias quantidades de overs.

 

2. Overs. Um over no cricket consiste numa série de 6 lançamentos válidos feita por apenas um jogador, dependendo das leis do jogo costuma-se ter entre 10 a 50 overs por entrada.

 

Cada equipa é formada por 11 jogadores. Dependendo das suas habilidades, um jogador pode ser classificado como um batsman (o jogador que segura o taco) ou bowler especialistas.

 

Uma equipa experiente costuma ter 5 ou 6 batsmen especialistas e 4 ou 5 bowlers especialistas. Um jogador que é especialista nos dois tipos é conhecido como craque.

 

Um jogador da equipa que está a lançar, dos bowlers, toma a posição de wicket-keeper, que é a mais especializada posição no campo.

 

A partida é orientada por dois juízes de campo. Um juiz fica ao lado do wicket e arbitrará a maioria das decisões. O outro fica próximo da posição de campo chamada leg-side, que oferece uma vista lateral do bastman, e assiste às decisões das quais ele tenha a melhor visão.

 

Em algumas partidas profissionais, os juízes podem pedir a presença de um terceiro juiz fora do campo, que possa visionar as repetições das jogadas na TV.

 

O campo de cricket consiste num grande campo relvado em formato oval. Não existem dimensões fixas, porém o seu diâmetro geralmente varia entre 137m até 150m. Em alguns campos uma corda demarca o perímetro do campo chamado de boundary.

 

A maioria das acções têm lugar no centro do campo, numa faixa rectangular de terra batida ou relva baixa chamada pitch. O pitch mede 3,05m × 20.12m (10 × 66 pés). Em cada extremidade do pitch há 3 estacas de madeira chamados de wicket fixos ao chão. Dois pedacinhos de madeira, chamados bails, são encaixados no topo dos stumps (cada um das três estacas), ligando-os. (Cada conjunto de 3 stumps e 2 bails é comummente conhecido como wicket).

 

Numa extremidade do pitch é designada a acção de bater ou batting, onde o batsman se posiciona, e a outra é designada a acção de lançar, ou bowling, onde o bowler, lança. A área do campo ao lado da linha, na qual o batsman segura seu taco (o lado da mão direita é chamado para o jogador destro, o esquerdo para o canhoto) é conhecido como off-side, o outro lado como leg-side.

 

As linhas desenhadas ou pintadas no pitch são conhecidas como creases. As creases são usadas para demarcar a eliminação dos batsmen e para determinar quando um lançamento é válido.

 

O sistema de pontuação do cricket envolve dois factores: o número de "corridas ganhas" (runs) e o número de "wickets perdidos" (ou simplesmente wickets). Essa é a pontuação básica mostrada nos jogos de cricket. O número de "corridas ganhas" (runs) costuma ser a numeração mais importante, já que a maioria dos jogos de cricket são decididos por essa pontuação.

 

O número de "wickets perdidos" (ou simplesmente wickets) mostra quantos wickets a equipa do lançador deve fazer para acabar com as entradas da equipa do batedor.

 

A pontuação de uma equipa de cricket é da forma "número de corridas ganhas para o número de wickets perdidos", por exemplo:

 

Se uma equipa ganhou 100 corridas e perdeu 3 wickets, mostra-se o placar 100/3 ou 100-3 (lê-se 100 para 3);

 

Se uma equipa ganhou 200 corridas e perdeu todos os seus 10 wickets, mostra-se o placar 200 all out, nessas condições o jogo acaba. (Fonte)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De Suzana Abreu a 12.11.2012 às 23:27

‎... e não foi por acaso que o cricket foi naturalizado mindelense ...

"A civilização que lá passava em desfile, a bordo dos vapores de escala,
enchia a alma de todos. Gente branca. Morenos e loiros. Soldados e
marinheiros de vapores-de-guerra , apitos trágicos de rebocadores, teatro,
cinema, tudo fazia parada em S. Vicente. Mindelo era a estação necessária 
para o conhecimento mais directo do mundo" in Chiquinho, de Balthazar Lopes da Silva. Grande escritor cabo-verdiano, que muito aprecio!

De Joaquim ALMEIDA (Morgadinho) a 14.11.2012 às 10:24

Lendo com um especial entusiasmo este grande artigo acompanhado dessas belas fotos sob o jogo " Cricket " , - propriedade do Aguinaldo Wahnon , nao resisti e acrescentar também o meu comentàrio porque tive ainda a oportunidade de nao so ter particado este desporto ( nos subùrbios do Mindêlo ) mas também como mùsico da banda municipal de Sao Vicente ,ter animado as grandes partidas de cricekt , no cham de alecrim ; ( Talvez as ùltimas partidas ai praticadas ) !..Se relembrarmos os grandes jogadores de futebol de Sao Vicente , nao devemos esquecer os grandes jogadores de crikect , tais como,- relembrando alguns - ; " Nhô Fula" , Eduardo Fula e Antero Fula (seus filhos ) Nhô Pedro Teodora - os excelentes boladores , Adérito Sena, Nhô Florênce e - claro està - Sr. Jonas Wahnon , com a seu particular estilo , colocar bem os homens do campo , antes de lancar a bola !.. Velhos e bons tempos do nosso pais , particularnete de Sao Vicente ;

Um Criol na Frânça ; Morgadinho ;

De ZITO AZEVEDO a 12.11.2012 às 23:51

Eu ainda me recordo de assistir a animadas partidas de cricket na então chamada "Chã de Criquete" de onde todo o mundo regressava a casa de colarinho, meias e não só manchados do barro vermelho que cobria todo o recinto e cuja superfície pulverulenta era constantemente posta a voar pelo vento...Era giro e ainda hoje vejo o jogo no Euro-Sport com agrado...

De Anónimo a 13.11.2012 às 07:35

Excelente iniciativa de falar sobre o O Cricket .Este desporto, assim como muitos outros introduzidos pelos ingleses em S. Vicente caiu em desuso. Este artigo serve como uma oportunidade para reflectirmos  sobre o que passou na nossa ilha a nível deste e de outros desportos, como é possível que depois de uma gerações desportista, que se interessava tanto pelo desporto no seu conjunto, desde o futebol ao cricket, hoje nem mesmo o futebol na ilha seja relevante.


O incremento de  um desporto como o Cricket podia ser uma ponte de ligação entre S. Vicente Cabo Verde e a grande Commonwealth (Reino Unido as suas antigas colónias e paises associados) e a isolamento dos nosso jovens.


José F Lopes

De Valdemar Pereira a 14.11.2012 às 07:25

Efectivamente este desporto caiu em desuso talvez devido a popularidade do futebol mas os dois desportos podem viver simultâneamente.  Em determinada altura preconizei que a variante popular ("corrida pau") devia ser obrigatôrio nas escolas pois é de fàcil pràtica é muito elegante e uma optima ocupação para os jovens.
Garanto-vos que o "Corrida pau" é muito entusiasmante e pode ser praticado sem problemas por ambos os sexos.
Senhor, Vice-Reitor, meu Bom Amigo, não se esqueça do "mens sana in corpore sano".

De Valdemar Pereira a 14.11.2012 às 07:32

Não podia deixar de frisar o momento mais extraordinàrio que vivi com este jog. Foi o desafio entre S.Vicente e a "Home Fleet" ancorada no Porto Grande.
O jogo começou de manhã com os ingleses a servir. A noite chegou e a partida não tinha terminado. Os britânicos que pensavam dar càtedra foram ver navios.

 

De Anónimo a 14.11.2012 às 14:02

O ultimo jogo de Cricket que vi em S. Vicente cabo Verde foi em 74/75 que foi um show para toda a ilha, envolvendo os veteranos deste desporto e quase toda a comunidade desportista da ilha. Foi um acto voluntarista, numa altura em que todos tentavam dar os seu 'contributo'. A ideia era que depois da Independência se criassem dinâmicas para incentivar esta e outras práticas desportivas e várias actividades culturais que tinham desaparecido. O resto da história todos conhecemos.
José F Lopes 

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Luiz Silva

    Ariana: Conheci desde a infância a Cesaria, minha ...

  • Djack

    A primeira medalha faz-me muita "manha", porque nã...

  • Manuel Brito-Semedo

    Caro Zé Hopffer, Excelente! Terei isso em consider...

Powered by