Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rainha do Carnaval

Brito-Semedo, 8 Fev 13

Zurana Sousa, Rainha do Carnaval 2012, Grupo Carnavalesco Cruzeiros do Norte, Foto Sapo.CV
 

Lulucha só dançou um carnaval…
Má um carnaval de tal manêra
Que nem na Djacô
Nem na nhô Zê de Canda
Nem na nhô Jom Tolentino
Havia lembrança dum carnaval assim!

 

Seu primeiro - seu último carnaval
No sobrado de nha Dublinha
Com musica de Morgadim
E marcha de B. Léza
- Quando é que tinha havido um carnaval assim
Com menininhas ricas de fantasias
E ela sempre à janela
Para lhe verem de fora a sua vestimenta de rainha
Luzir ao sol petromax?

 

Seu primeiro carnaval
Gozando a sabura da noite
Nos braços de Djósa, sê cretchêu;
Girando que nem uma serpentina
Ah, nunca tinha havido um carnaval assim!

 

Seu primeiro – seu último carnaval
Numa terça-feira de Carnaval
No peito de Djósa
Na boca de Djósa
No corpo de Djósa
Ah, carnaval assim também nunca tinha havido!
Nunca tinha havido um carnaval assim
A bailar na concha dos seus olhos
A sorver-lhe todos os sorrisos, todas as esperanças
Todas as noites
Depois da sua primeira – da sua última noite de carnaval

 

– Onésimo Silveira

 

In: No reino de Caliban: antologia panorâmica da poesia africana de expressão portuguesa, I / Manuel Ferreira - Lisboa: Seara Nova, 1975 - pp. 188-189

 

 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by