Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Morna-Tango 1880

Brito-Semedo, 3 Jun 13

 

Em 1880 (?) - (1885?), foi publicado pela Sociedade de Geografia de Lisboa um caderno contendo 8 músicas recolhidas em Cabo-Verde (pelo menos as 8 que me chagaram à mão).  Valsas, Galopes, o famoso tema «Manchê», mas nenhuma Morna. Sendo a Morna, desde os seus primórdios, uma música de traço melódico distinto, pode-se imaginar que, o músico ou musicólogo que fez a recolha e as transcrições, ou ignorava a Morna porque ainda não existia ou porque passou ao lado, o que me parece improvável. De qualquer modo a Morna em 1880 ainda não existia na sua forma ‘construída’ que por volta do início do séc. XX começou a ter, (pelo menos pelo que se sabe); mas tudo indica que já existia talvez era uma Morna com influências da modinha luso-brasileira e do lundum (doce lundum chorado) e, com certeza, do Tango.  

 

 

Existem duas transcrições em «andamento da Tango»: ‘Xabai’ e ‘Nho Eufronio’.  

 

Ora andamento de Tango não quer dizer implicitamente que seja um Tango.  Depois de analisar as melodias cheguei à conclusão que são bastante similares com a Morna. O ritmo da mão esquerda do piano, tem a ver com o Tango, mas há algo que pressupõe a Morna.  

 

Depois de ter feito uma revisão musicológica, fiz a ‘recriação’ das duas peças: a primeira parte em La menor com a rítmica da Morna mais acentuada, com os acordes de passagem e ornamentos, além de uma parte de ‘improvisação’, e a segunda parte respeitando a rítmica que se encontra transcrita. Pode-se verificar que não se nota uma diferença abrupta.  

 

Fiz a aplicação midi da partitura à qual pus o nome de «Morna-Tango 1880» que publiquei no You Tube.

 

- Vasco Martins

 

 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Joaquim ALMEIDA (Morgadinho) a 04.06.2013 às 13:17

MORNA - TANGO , duas mùsicas tradicionais mas com andamentos diferentes ; enquanto que a primeira segue sob o ritmo de 4/4 ou ( C ) exprimiindo uma sensibilidade de nostalgia , d ' um sodade tipicamente crioula , a segunda segue sob o ritmo de 2/4 ou binàrio com um movimento certo e constante , exprimindo maior parte da vezes  um protexto  socio /cultural , por vezes agressivo .
Devo dizer que isso prova  ( a nossa MORNA ) em termos sentimental mantém a sua genuinidade , preservando sempre através dos tempos o seu valôr cultural e tradicional .Termino dizendo que na vida do meu professor de mùsica - musicologo , José ALVES DOS REIS , creio que êle nao aceitaria esse tipo de arranjo sob a MORNA .
Um Criol na Frânça ;
Morgadinho ; 

De Gláucia Nogueira a 05.06.2013 às 21:25

Vasco, obrigada, pois há anos que tenho essas partituras e sempre quis ouvir as músicas, mas nunca encontrei alguém que as quisesse tocar. 

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Ariel

    Muito bom o livro! 

  • Anónimo

    Muito obrigada por nos presentear com estas inform...

  • Léo

    Olá, realmente esse ritmo é contagiante, fico me i...

Powered by