Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

'(A)Mar o Mar', Exposição em Mindelo

Brito-Semedo, 21 Jul 13

 

 

_________

Hélder Paz Monteiro, Ilha de Santiago, Cidade da Praia - Cabo Verde

 

Nasce na ilha de Santo Antão (Cabo Verde), em 1973. Em 1998, enquanto estudante de arquitectura e urbanismo no Rio de Janeiro (Brasil), compra a sua primeira câmara fotográfica analógica e começa a fazer as primeiras fotografias. Em Abril de 2004, na Suíça, adquire uma câmara fotográfica digital e a partir dessa data começa a encarar a fotografia de forma diferente. De 2005 a 2009, além de participar em várias exposições colectivas, destaca-se ainda em cinco individuais todas ocorridas em Santiago. É co-autor em Essência e Memória, volumes II e III, Olhar a Urbe, Da Luz (e) da Sombra e Fragrâncias da luz, antologias de fotografias publicadas em Portugal pela Chiado Editora e Edições Vieira da Silva.

 

(Em) 1.º Lugar

 

 

 Muita (Pa)Ciência

 

 

 Imagem (De)Corrente

 

Pesc(Ando) 

 

(A)Mar o Mar

 

Numa leitura culta desta arte, as imagens trazem-nos a única e valiosa razão da importância de ter o conhecimento sólido de Regras - para se distanciar delas, pois, neste campo movediço, quem comanda as regras é a lúcida excepção, e não o contrário.

 

As referências, neste processo criativo do retrato, da Terra-Ilha, ou, do Mar-Ilha, da descontinuidade no insular, da supremacia do Mar/Oceano pela omnipresença e dimensão majorada da parte líquida sobre o contexto do território sólido cabo-verdiano, exortaram, desde a sua conceptualização, uma atenção peculiar na eleição do conceito e seu objecto, pois, a organização e constante mobilização de olhares, transportes permanentes da inteligência emocional do fotógrafo, terão no MAR o enfoque suficiente e necessário para a afluência, em cascata marinha de criativas e lúcidas gotas do ser conceptual, das inspirações bastantes à elaboração mental das imagens que, nesta mostra, apresentam-se como uma reorganização possível e metafórica de um universo tão vasto quão particular ao território das águas que transportam as infinitas partículas da imaginação à utopia do (in)visível…
- Hermano Lopes da Silva

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by