Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Praia Fotografada por Zepatta

Brito-Semedo, 5 Nov 13

 
 
 
 
 
 
 

José Pereira, de seu nome artístico Zepatta, 49 anos, natural do Mindelo.

 

Autodidacta, um “curioso, que tem aprendido com amigos fotógrafos”. Confessa que sempre gostou de fotografia e desde há dois anos tem-se dedicado a retratar Cabo Verde, essencialmente através de paisagens, a fauna e a flora.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De Manuel Martins a 10.11.2013 às 20:41

Parabéns pelas fotos e pela forma como olhas o teu universo. Achei muito interessante. Só um reparo: o uso abusivo do Photoshop, mais precisamente na saturação, deixa as fotos um tanto artificiais e com um look um tanto amador. O natural é bom!
Abraço e bom trabalho.

MM

De José Pereira a 11.11.2013 às 12:12

Muito obrigado pelas suas simpáticas palavras caro Manuel Martins. Achei interessante referir-se ao uso abusivo do photoshop e da saturação ferramentas que nunca uso. Sugiro que procure fazer imagens do mesmo panorama neste mês de Novembro. Verá que nenhuma das ferramentas que mencionou será necessária para captar imagens como estas.
Abraço amigo e votos de uma óptima semana.

De Dega a 11.11.2013 às 13:00

Zé, parabens pa és bu novo actividade, tens jeito. Não sabia. Gosto das fotos e acredito que vais poder ir ao extremo da qualidade.
Conta comigo pa sacar fotos do mar para a terra.
Dega

De José Pereira a 11.11.2013 às 13:45

Meu caro amigo Dega, obrigado pela sugestão e pela oportunidade de fazer algumas imagens do mar para a terra...e do mar para o mar que também pretendo fazer. Assim que puderes combinamos.


Abraço de saudade.

De Sofia Silva a 13.11.2013 às 08:39

Lindo! A exposição é para quando?
Forte abraço

De José Pereira a 13.11.2013 às 18:09

Obrigado Sofia, um dia desses se Deus quiser amiga.

De manuel amante a 26.11.2013 às 09:38

Caro Zé, as tuas fotos sao do melhor que tenho visto da Praia. Enquadramento, campo de profundidade, o contraste das cores com os tons azuis, a sugestão do que não vemos e quereríamos ver, os duelos permanentes da luz e sombra esparramados em todas elas, ângulos vulgares que ninguém vê de repente a apelar-nos para o pensamento identitário de "esta é a minha cidade!" . Obrigado e um forte Abraço. Manuel amante

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by