Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Autor, Notas Biográficas

Brito-Semedo, 15 Fev 10

 

BritoSemedo.jpg

 

MANUEL BRITO-SEMEDO é natural de Mindelo, São Vicente, onde nasceu em 1952. É Doutor em Antropologia, Especialidade de Etnologia, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (UNL).

 

É professor universitário, membro fundador da Academia das Ciências e de Humanidades de Cabo Verde, da  Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa, da Cátedra Amílcar Cabral  e da Associação de Escritores Cabo-verdianos.

 

É Autor de:

  • Esquina do Tempo – Crónicas do Expresso das Ilhas, Edição Expresso das Ilhas, no Prelo;
  • Na Esquina do Tempo – Crónicas de Mindelo, Edições Ponto & Vírgula, 2014;
  • Na Esquina do Tempo – Crónicas de Diazá, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2009;
  • A Construção da Identidade Nacional – Análise da Imprensa entre 1877 e 1975, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2006;
  • A Morna-Balada – O Legado de Renato Cardoso, Instituto da Promoção Cultural, 1999, reeditado em 2008 pelo Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro;
  • A Colocação dos Clíticos no Português em Maputo, Instituto Nacional do Desenvolvimento da Educação, 1997; e 
  • Caboverdianamente Ensaiando, Vols. I e II, Ilhéu Editora, 1995 e 1998.

 

Organizou:

  • Sôdad em 80 Poemas, EME - Marketing & Eventos, no Prelo
  • Jaime, Dramaturgo, Pintor e Ensaísta, de Jaime de Figueiredo, Livraria Pedro Cardoso, no Prelo;
  • Contos e Bosquejos, de Guilherme Dantas, Livraria Pedro Cardoso, 2016;
  • O Manduco, Edição fac-similada do Jornal "O Manduco", Livraria Pedro Cardoso, 2016;
  • Investigação Científica e Integração Regional. Realidade e Perspectivas, Instituto de África Ocidental, 2011;
  • Pedro Cardoso: Textos Jornalísticos e Literários – Parte I, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2008;
  • Memórias dum Pobre Rapaz, de Guilherme Dantas, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2007; e
  • Não há Sol que Morra na Sombra do Poente – Homenagem a Manuel Duarte, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2006.

 

Prefaciou:

  • A Sexagésima Sétima Curvatura, de Oswaldo Osório, Praia, 2008.

 

Figura nas seguintes publicações:

  • Claridosidade – Edição Crítica, Rosa de Porcelana Editora, 2017;
  • A Condição de Ilhéu, Universidade Católica Portuguesa, 2017;
  • Cabo Verde: Prosa Literária Pós-Independência, Academia Cabo-verdiana de Letras, 2017;
  • Revista de Estudos Cabo-verdianos (REC), III Série, Universidade de Cabo Verde, Dezembro de 2016;
  • A Symphony of Flavors: Food and Music in Concert, Cambridge Scholars Publishing, 2015;
  • Contravento, Pedra-a-Pedra. Conferências do I Seminário Internacional de Estudos Cabo-verdiano (2008), Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2015;
  • África: Múltiplos olhares sobre a Comunicação, Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação - INTERCOM, 2013;
  • Claridade. A Palavra dos Outros, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, Praia, 2010;
  • Simpósio Internacional sobre Cultura e Literatura Cabo-verdiana, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 2010;
  • Dicionário Temático da Lusofonia, Texto Editores,  2005;
  • Cabo Verde, 30 Anos de Edições, 1975-2005, Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, Praia, 2005;
  • Cabral no Cruzamento de Épocas. Comunicações e Discursos Produzidos no II Simpósio Internacional Amílcar Cabral, Fundação Amílcar Cabral, 2005;
  • Dicionário de Autores de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, Editorial Caminho, 1997; e
  • Cabo Verde. Encontro com Escritores, Fundação Eng. António de Almeida, 1992.

 

Por ocasião do 35.º Aniversário da Independência Nacional foi condecorado com a Medalha do Vulcão, 1.ª Classe, pelo Decreto Presidencial N.º 11/2010, “em reconhecimento pela sua importante contribuição para a promoção e o desenvolvimento da cultura nacional” (conferir aqui).

 

Em 2010 foi-lhe atribuído a Comenda Joãozinho da Goméia pela Universidade Estadual da Bahia (UNEB) (conferir aqui).

 

Manuel Brito-Semedo participa activa e frequentemente em múltiplas actividades culturais, através dos meios de comunicação social:

 

– RTP-África:

"Programa Nha Terra Nha Cretcheu" (20.Janeiro.2009); (07.Maio.2017);

 

– TV Galicia:

"Eugénio Tavares, O Filho do Mar" (25.Agosto.2009, Parte I, Parte II, Parte III e Parte IV);

 

– LUSA:

"Análise das Presidenciais" (03.Agosto.2011);

 

– TCV:

"Jornal da Noite" (20.Janeiro.2010); (05.Julho.2010); (09.Julho.2011); (27.Janeiro.2017);

 

"Jornal de Domingo" (28.Junho.2015); (05.Julho.2015); (12.Julho.2015); (19.Julho.2015); (26.Julho.2015); (29.Novembro.2015); (18.Dezembro.2016); (22.Janeiro.2017); (05.Março.2017);

 

"Programa Conversa em Dia" – 'A Econonomia da Cultura' (02.Junho.2011); – 'Identidade, Cultura e Nação' (19.Janeiro.2012); - 'Sustentabilidade e os Desafios da Cultura' (17.Outubro.2014); – 'A Fé sob o prisma da República' (24.Junho.2016); 

 

"Programa Sociedade Aberta" – 'Qual o Papel da TV na Sociedade?' (20.Junho.2013);

 

"Programa Revista" – 'Entrevista com o Blogueiro Cultural Brito-Semedo' (20.Julho.2013; 'Lançamento de Contos e Bosquejos' (13.Janeiro.2017);

 

"Programa Código de Vida" (29.Julho.2014);

 

"Análise Eleitoral das Eleições Autárquicas 2016" (04.Setembro.2016);

 

"Programa Em Debate" – 'Os 20 anos da CPLP' (10.Novembro.2016);

 

– Rádio Morabeza:

"Programa 40 Graus" (14.Fevereiro.2014);

 

– Voz da América:

"Notícias/Independências" (13.Julho.2015).

 

– Rádio Cabo Verde

"KultuArt" (03.Agosto.2017).

 

– Lançamento de Livros:

 

Autor do blogue Esquina do Tempo, criado a 15 de Fevereiro de 2010, que funciona como uma verdadeira ”Praça Nova” virtual, à semelhança da sua congénere real, que sempre foi um centro de convívio privilegiado dos mindelenses, sobretudo aos domingos, para uma voltinha ao fim da tarde e ou depois do jantar, como um lugar de encontro de amigos para pôr boné, que é como quem diz saber as últimas.

 

Este 'Esquina' ultrapassa hoje [04.02.15] as 225.000 visitas e tem perto de 527.000 visualizações de página, provenientes de mais de 100 países de todos os continentes.

 

Desde Abril de 2016 assina quinzenalmente, na secção Cultura, do Jornal Expresso das Ilhas a página 'Esquina do Tempo'.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

11 comentários

De Brito-Semedo a 01.03.2010 às 16:22

Esta é a vantagem de estar no cyberespaço porque faz os amigos mais perto, mesmo estando nas Arábias! Obrigado, André, e venha mais vezes a esta minha Esquina.

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • joão

    Amigo de Mindelo, sabe "o que é ser inventor"? Enc...

  • Sandro

    Amei esse "BAÚ" só tem preciosidade! 

  • Gilson

    Musicas muito bonitas, acho muito legal musicas ap...

Powered by