Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

BL Estátua 2.jpg

 Praça Dr. Baltasar Lopes da silva, Ribeira Brava - São Nicolau

 

 

Baltasar Lopes da Silva (São Nicolau, 23.Abril.1907 – 28. Maio.1989) foi romancista, contista, poeta, filólogo e ensaísta, docente, advogado, “um homem arquipélago na linha de todas as batalhas”.

 

O seu romance Chiquinho, considerado a sua principal obra literária, é hoje um clássico da literatura em língua portuguesa e um marco da literatura moderna cabo-verdiana, iniciada em 1936 com a publicação da Claridade.

 

O programa de evocação e celebração dos 110 anos de Baltasar Lopes na sua ilha natal foi original, rico e intenso. Consistiu numa Peregrinação pelos “caminhos de Chiquinho”, no dia 23, sendo guia Leão Lopes; no lançamento do livro Baltasar Lopes: Um homem arquipélago na linha de todas as batalhas, de Leão Lopes, e num Concerto Musical Chiquinho (Evocação), por Vasco Martins, no dia 24, na Vila Ribeira Brava; numa Feira do Livro, “Em Abril, Livros Mil”, uma parceria entre a Livraria Pedro Cardoso e a Câmara Municipal da Ribeira Brava, nos dias 24 a 26; e numa Tertúlia, “Baltasar Lopes, O Homem multifacetado”, com Leão Lopes e Vasco Martins, no dia 25, no Tarrafal.

 

Peregrinação, “caminhos de Chiquinho”

 

“Ontem inauguramos ‘os caminhos de Chiquinho’, uma bela peregrinação desde a ‘fonte d'água’ onde Chiquinho ouvia as histórias dos mais velhos, até à casa dos pais. Lá encontramos Nho Pidrim, seu vizinho (não me lembro o nome), pai de Toi Mulato, e o próprio Toi Mulato. Baltasar não estava em casa, o pai mandou-o chamar, ele estava por aí em qualquer canto, a ler. Gosta muito de ler e também de aritmética, disse-nos o pai.

 

Uma verdadeira peregrinação, uma improvisação teatral, surpreendente e emocionante protagonizada pelas pessoas locais. Ainda me emociono lembrando o que ontem experimentamos” – Leão Lopes

 

Lançamento, Baltasar Lopes – Um Homem Arquipélago

 

O livro é uma iniciativa conjunta do Ponto & Vírgula Edições e a Livraria Pedro Cardoso, que deu à estampa a 2,ª edição dessa obra, que é uma “referência incontornável na história contemporânea das ilhas de Cabo Verde”, resultado da tese de doutoramento de Leão Lopes. Publicada primeiramente em 2011, numa tiragem de apenas 300 exemplares, a obra Baltasar Lopes: Um homem arquipélago na linha de todas as batalhas, agora, numa tiragem maior e colocada num circuito comercial alargado, incluindo livrarias portuguesas e venda on-line, foi apresentada na Ribeira Brava para um público ávido por José Cabral, animador cultural e responsável pelo Museu da Pesca.

 

Concerto Musical Chiquinho (Evocação)

 

“Em cima tinha Marte e Júpiter, atrás de mim a estátua de Baltasar Lopes, à minha frente, um público sentado e atendo. O concerto consistiu em duas partes, sendo a primeira de guitarra e a segunda de sintetizador e guitarra. Entre as duas parte houve a leitura de um extracto de Chiquinho. Terminei o concerto interpretando a morna “Eclipse”, de B-Léza que, como tu sabes, foi composta a pedido de Baltasar Lopes e consta no Chiquinho” – Vasco Martins

 

Lua raiâ na azul di céu

Num nôte sereno di Abril

Sê luz ‘spejâ na mar

Má na rosto di nha q’retcheu

 

Feira do Livro, “Em Abril, Livros Mil”

 

A organização considerou a realização da Feira um sucesso, com uma larga participação das pessoas e de venda, tendo, inclusivamente, esgotado todos os exemplares do Baltasar Lopes: Um homem arquipélago na linha de todas as batalhas, e uma experiência e uma parceria para se repetir.

 

Tertúlia, “Baltasar Lopes, O Homem multifacetado”

 

As comemorações foram estendidas ao Município do Tarrafal com uma tertúlia no Museu da Pesca com Leão Lopes e Vasco Martins para debater sobre o Homem multifacetado que é Baltasar Lopes.

 

Um programa que muito honra o povo de São Nicolau e Baltasar Lopes da Silva, seu filho dilecto.

 

Enquanto filho de São Vicente, ficou-me o travo amargo por não ter visto qualquer iniciativa nesse sentido na ilha onde Baltasar Lopes viveu e labutou a maior parte da sua vida marcando muitas gerações, irradiando a cultura do povo das ilhas para o mundo.

 

– Manuel Brito-Semedo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by