Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

"Diário", de António Pedro (Costa)

Brito-Semedo, 21 Mar 17

  

 CAPA LIVRO.jpg

Diário.jpeg

Diário.jpg

 

O desenho da capa do livro Diário (Praia, Imprensa Nacional, 1929), de António Pedro (Praia, 1909 – 1966), uma crioula gravada a ouro expressivamente corporizada numa cor esverdeada, é arte de Jaime de Figueiredo (Praia, 1905 – 1974) que, posteriormente, viria a estar representado, pelas mãos de António Pedro, com alguns desenhos numa exposição de artes plásticas em Lisboa.

 

NOTA: Um projecto futuro de reedição. Trabalho de recuperação da capa de Heder Soares, livro cedido por empréstimo por Lena França, do espólio do pai. Obrigado e um abraço a todos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De Djack a 22.03.2017 às 09:58

A obra é raríssima e sei das dificuldades que o MB-S teve em encontrá-la. Nós que somos pescadores/caçadores de documentos, jornais e livros, sabemos o que custa a investigação, quando procuramos raridades como esta. Umas vezes ficamos apenas com a frustração do "nada"; mas outras, cantamos vitória e nesse dia a cachupa ainda sabe melhor.


Parabéns ao amigo e colega e um braça d'ratchá osse,
Djack

De Brito-Semedo a 22.03.2017 às 13:27

Djack, depois dessa apreciação, não resisto a fazer-lhe manha com a página do rosto do livro ;-). Braça

De Djack a 22.03.2017 às 14:03

Não é manha, é manhíssima, uma manha da altura do Monte Cara, perdão, da altura do vulcão do Fogo!!! 


Braça a salivar,
Djack

De Brito-Semedo a 22.03.2017 às 18:26

Não fique assim. Pode ser que depois lhe arranje uma edição fac-similada ;-). Braça

De Brito-Semedo a 28.03.2017 às 12:41

Mais manha ao Djack da Praia de Bote ;-). Braça de mocin buzóde de Soncente

De Djack a 28.03.2017 às 15:00

Isto não se faz, isto é grave, uma pessoa vem aqui de boa fé e vai daqui a salivar com mais manha que aquela com que ficaria se lhe retirassem da frente um prato de doce de papaia com queijo di tera depois de lho oferecerem. 


Mas a vingança é terrível e ela aqui vai, fria, como deve ser servida: chegaram há poucos dias à biblioteca cabo-verdiana do Praia de Bote dois opúsculos de Teixeira de Sousa, das Edições Propaganda de Cabo Verde, editados pela Imprensa Nacional da Praia: "Alimentação e Súde nas Ilhas de Cabo Verde" (1957) e "Cabo Verde e a sua Gente" (1958). Não são romances, não são livros de poesia mas são importantes para a história e cultura de Cabo Verde e ainda por cima de um autor de grande categoria. Ah, já me esquecia... E cinco números do Boletim Cabo Verde. Pronto, já me vinguei, ahahahaha!


Braça literária,
Djack

De Brito-Semedo a 28.03.2017 às 15:06

Quem me mandou medir forças? Lofa como sou, desisto da disputa ;-).

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Manuel Brito-Semedo

    Caro Zé Hopffer, Excelente! Terei isso em consider...

  • Anónimo

    Esqueci-me de me identificar no comentário anterio...

  • Anónimo

    Meu caro, seria interessante incluir o texto de Ar...

Powered by