Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

 

Mindelo.jpg

 Vista da Baía do Porto Grande. Foto Mauro Tagliacozzo, Abril.2015

 

 

Protecção Serviços Urbanos de Qualidade – Reabilitação Património Edificado – Preservação Imaterial

 

 

[Eixo 2]

 

Serviços Urbanos é uma forma genérica de me referir a um conjunto de equipamentos urbanos constituídos por bens públicos ou privados ou de utilidade pública destinados à prestação de serviços necessários ao funcionamento da cidade. Falo, por exemplo, de circulação e transporte, cultura e religião, desporto e lazer, sistema de iluminação pública, segurança pública e protecção, sistema de saneamento. Neste particular, pode-se considerar a cidade do Mindelo bem servida e funcionando de forma bastante aceitável.

 

Reabilitação do Património Edificado inclui a reabilitação dos edifícios antigos. Assiste-se cada vez mais nas cidades a uma crescente preocupação dos cidadãos e das instituições pela reabilitação do património edificado, dos elementos estruturais no exterior e interior, de alvenaria de granito ou de madeira e outros elementos não estruturais.

 

Em Cabo Verde existe legislação para esse efeito, mas parece faltar vontade ou visão política para disponibilizar fundos para a reabilitação do património, quando não é falta de coragem política para lutar contra interesses privados ou de grupos.

 

No nosso caso, a Morada encontra-se há muito numa situação de deterioração por ausência ou escassez de conservação corrente. Torna-se urgente estabelecer estratégias de qualificação urbana em que a preservação, a reabilitação e a qualificação patrimonial possam desempenhar um papel revitalizador, criando um perfil mais atractivo para os aglomerados, com melhoria da qualidade de vida urbana, entendida como atributo de competitividade e de revitalização económica, social e cultural.

 

Preservação do Património Imaterial ou o património cultural de um povo, compreendendo as obras de seus artistas, arquitectos, músicos e escritores, bem assim as criações anónimas surgidas da alma popular e o conjunto de valores que dão sentido à vida.

 

São Vicente é uma ilha com história, que precisa ser preservada e valorizada. Falo de uma ilha que teve a presença dos ingleses por cerca de 140 anos, tendo influenciado a língua local e todo o seu comportamento social, a arquitectura e os seus gostos, fomentado o desporto, do futebol ao críquete, do golfe ao ténis, passando pelo boxe e pelas actividades náuticas. Falo de uma ilha que cedo teve um operariado organizado na defesa dos seus interesses. Falo de uma ilha com homens da baía e da praia de bote e de revoltosos face à fome. Falo de uma ilha que teve o único liceu da província, de 1917 a 1960, tendo produzido uma literatura moderna genuinamente cabo-verdiana. Falo de uma ilha de grandes músicos e de artistas nas mais diversas áreas.

 

Todo esse património cultural deve ser preservado mediante um conjunto de acções que garantam a sua permanência com os seus diversos valores e significados artísticos, paisagísticos, científicos, históricos e ou simbólicos na vida desta comunidade.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Valdemar Pereira a 19.04.2015 às 18:57

"País que não respeita o seu património é país desgraçado" (?).
Quem é o responsável por tamanho vandalismo? Qualquer terra tem a sua origem como todo o rio a sua nascente mas em Cabo Verde ninguém quer saber da salvação do Património como se fosse uma tara. A politica é de "Tude pa tchom". Até quando?

De José F Lopes a 20.04.2015 às 09:24

Protecção Serviços Urbanos de Qualidade – Reabilitação Património Edificado – Preservação Imaterial



Nunca é pouco frisar esta questão pois para além do valor cultural o património é economia se for integrada correctamente na Indústria do Turismo  

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by