Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Liceu Velho, Edifício com História

Brito-Semedo, 5 Fev 14

 

Liceu.jpeg

Liceu Velho, Des. M_EIA

 

Este edifício, popularmente conhecido por Liceu Velho, é um dos edifícios mais notáveis da cidade do Mindelo pela sua imponente presença Arquitectónica, mas também pelo seu valor patrimonial. Foi uma das primeiras obras públicas realizadas no Mindelo, com início em 1859 com a finalidade de alojar o Quartel ficando coberto em 1870 provisoriamente. Em 1871 foi reservada para a residência do Governador, a parte do quartel que era destinada aos oficias. Nesse ano foram feitas algumas ampliações tendo as obras prolongado por alguns anos.

 

Em 1873 ficou concluído o rés-do-chão. Estando já pronto nessa altura em frente ao quartel o então chamado largo da parada circundado por muros.

 

Na década de vinte depois da construção das instalações da tropa no morro branco começou a transformação do quartel tendo em 1921 sido aprovado o orçamento para instalação do Liceu nacional Infante D. Henrique no chamado quartel do Corpo da Polícia e Guarnição.

 

Pouco tempo depois, no mesmo ano, foi aprovado o projecto de “Transformação do Quartel Antigo e Frontispício do Liceu, a Fim de se Instalar a Estação Postal” e a “Construção de um Andar Sobre o Corpo Central do Mesmo para Repartição Superior dos Correios e Telégrafos “. Estas obras duraram cerca de três anos e meio. Em 1924 a Estação Postal passou para as suas instalações próprias.

 

A parte do liceu foi ampliada poucos anos depois. Na distribuição de fundos para o ano económico de 1927-28 uma primeira quantia foi destinada para a construção do primeiro andar do Liceu (parte traseira do edifício) tendo as obras sido concluídas em 1932.

 

No início da década de 50 do século passado a escola foi ampliada através de novas construções do lado Este do edifício principal.

 

Com a mudança de utilização do edifício o largo da parada, antes fechado ao público, foi aberto e passou a chamar-se Largo do Liceu ou pracinha do Correio, sendo a designação oficial Praça Dr. Duarte Silva.

 

Em 1937 foi extinto o liceu pelo governo mas nesse mesmo ano o governo foi forçado a reabri-lo desta vez com o nome Liceu Gil Eanes.

 

Quando o Liceu em 1968 foi transferido para o novo edifício, o prédio começou a funcionar como [Escola Primária João Belo e, depois da independência], Escola [Preparatória] Jorge Barbosa.

 

Neste momento o edifício pertence á UNICV (Universidade de Cabo Verde) e nele funcionam algumas instituições, a Delegação do Ministério da Educação de S. Vicente e M_EIA (Mindelo Escola Internacional de Arte).

 

Vera Marques e Yamila Fernandez

 

In “Inspecção e Diagnóstico do Liceu Velho”, Centro de Investigação para Desenvolvimento Local e Ordenamento de Território (CIDLOT), Uni-CV, Maio 2010

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

6 comentários

De zito azevedo a 05.02.2014 às 15:18

Um passado glorioso, um presente penoso, um futuro ignominioso...Ou não ?!

De JOAQUIM ALMEIDA a 06.02.2014 às 11:04

Os nossos monumentos historicos ,  incomodam !!!...Apesar dos bons e leais serviços prestados a vàrias geraçoes do povo cabo-verdiano , pergunta-se ; serà isso os motivos dos seus abandonos ?? ... Estranho comportamento !..
Um Criol na Frânça ; Morgadinho !..

De Valdemar Pereira a 05.02.2014 às 15:52


O edifício foi um baluarte, depois foi a vanguarda da educação de muita gente intra e extra muros e hoje encontra-se abandonado como m ser leproso, como se tivesse sido um antro de vergonha.
Será que não vai aparecer nenhum dos que se fizeram "Homem" para dar um empurrão?  Quando é que aparece a tão falada verba (existente?) para a sua conservação?

De Adriano Miranda Lima a 06.02.2014 às 17:09

Na parte que me cabe, agradeço às autoras deste importante texto o conhecimento que me proporcionam sobre história do edifício do antigo liceu Gil Eanes. Desconhecia por completo a data do início da sua construção e a finalidade inicial com que foi concebido, bem como as utilizações sucessivas que teve até à sua transformação integral num estabelecimento de ensino.
Trata-se de um belo edifício e de um valioso património arquitectónico como testemunham as autoras e os que comentaram.
Junto à minha voz à do Valdemar Pereira no sentido de que as figuras importantes do país que nele estudaram, façam alguma coisa para a sua recuperação e dignificação.

De Carlos Dias a 07.02.2014 às 08:31

Uma linda estoria do Liceu que estudeu mas já como escola primária logo apos a tranferencia do Liceu para Chã de Cimiterio.
O articolista deverá fazer uma pequena alteração.
Depois de 1968 passou a ser escola primária Ëscola João Belo"e não Jorge Barbosa que vei a se-lo apos a independencia.
Carlos Dias

De Anónimo a 07.02.2014 às 20:54

Que o edifício é histórico, ninguém tem dúvidas. Pena é que este monumento está situado num pais onde não já reconhece que a arquitetura de uma cidade é muito importante, pois representa a sua história, ao longo dos tempos. Mas que maldade deixar esse edifício ruir totalmente, perdendo a sua belíssima fachada, emblemática da cidade do Mindelo!!!!!!
Não interessa quem seja o dono do edifício, interessa, sim, que a mesma seja remodelada, o mais urgente possível.

 

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Wilson Candeias

    Caro Professor Brito SemedoCabo Verde precisa de p...

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

Powered by