Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

 

Corsa.jpg

 

Corsino António Fortes

 

São Vicente, 14.Fev.1933 - 24.Julho.2015

 

 

Capitão das ilhas

 

Morreu hoje o capitão de um navio das ilhas.
Não foi porque ele era bom
e puxava afectuosamente o fumo do seu cigarro
quando falava comigo
que fui ao seu enterro.


Nem tão-pouco porque conheci
as tragédias náuticas
que serviram de alicerce ao único poema,
entre flores e caiado de branco,
que ele escreveu nesta vida.


Fui ao seu enterro porque sou caçador de heranças
e queria confessar a minha gratidão
pela riqueza que ele deixou,
pela sua dimensão desmesurada do mundo
e pela sua incorporação no veleiro em que todos navegamos.

 

- Osvaldo Alcântara

 

in Cântico da Manhã Futura, 1986

 

Corsino Fortes.jpg

 Foto Carlos Fortes Lopes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De Alvaro a 24.07.2015 às 20:10

As lendas permite-se anunciar com sinos o seu silencio com cancoes e haicais... 

De Jonathan Wilkins a 25.07.2015 às 13:12

Perdemos o Corsino, mas a sua obra mantém-no vivo entre nós!




http://www.facebook.com/jonwilfoto


 Vejam as fotos feitas durante a visita dele ao Ribeirão Preto, Brasil




De Anónimo a 25.07.2015 às 13:04

https://www.facebook.com/jonwilfoto/photos/ms.c.eJw9zMENADEIA8GOTgQDhv4bOwlCniNby0yIwixEUPJx7O2s56NB8bg2ZwE8urYx1tF~;82tn94Lr7B379~_mJ~;iraHQo~-.bps.a.788302301267061.1073741878.206822859415011/788302344600390/?type=1&theater

De Adriano Miranda Lima a 28.07.2015 às 10:20

Ainda venho a tempo de deixar aqui a expressão do meu sentimento pela morte do nosso grande poeta. Longe ainda de ser convenientemente estudado, diria que o poema do Baltasar Lopes é apropriado para descrever o poeta Corsino Fortes. Vejo-o efectivamente como " capitão de um navio das ilhas". Pelo olhar largo e sentido como viu as nossas ilhas, as suas pedras e o seu mar.

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

Powered by