Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Igreja do Nazareno CV - Parte III

Brito-Semedo, 10 Nov 12

 

Praia.jpeg

Vista da Cidade da Praia, Foto Daniel Monteiro Júnior, Set. 2012

 

 

III – OS DESAFIOS DA IGREJA DO NAZARENO HOJE

 

1. A sociedade cabo-verdiana vive hoje um elevado grau de anomia social – isto é, de desvios face às normas sociais – caracterizada por violação dos direitos humanos básicos, pela busca desenfreada pelo consumismo, pela criminalidade, pelo aumento do uso e do tráfico de drogas, pela prostituição infantil e juvenil, pela presença de crianças de rua, pela concentração das oportunidades na ilha de Santiago (sufocando o desenvolvimento de outras ilhas), pela falta de emprego dos jovens que terminam o ensino superior, pela imigração oriunda da costa africana, trazendo outros valores e culturas – de que o islamismo é um exemplo – entre outros.

 

Se a Igreja do Nazareno se quer projectar para os desafios actuais e futuros da sociedade cabo-verdiana, sob o risco de ficar por um enunciado de boas intenções, é imperioso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Igreja do Nazareno CV - Parte II

Brito-Semedo, 9 Nov 12

 

Igreja ASA.jpeg

Igreja do Nazareno da Achada de Santro António, Praia

 

 

II – A IGREJA DO NAZARENO, UMA VISÃO HISTÓRICA

 

Tomando como parâmetro a cultura nacional e adoptando uma visão diacrónica (ou seja, através do tempo), considero existir, na História da Igreja do Nazareno de Cabo Verde, três períodos marcantes: (1) o dos Pioneiros (1908-1956); (2) o dos Missionários (1936-1991) e (3) o dos Nacionais (1991-até hoje).

 

1. O Período dos Pioneiros (1908-1956)

 

A Igreja do Nazareno, fundada por “filhos da terra” sob a liderança do Rev. João José Dias (1873-1964), natural da ilha Brava, enraizou-se progressivamente na realidade das ilhas. Nas actividades desta Igreja, foi valorizada a língua da terra em detrimento da língua oficial, mesmo porque a escolaridade em Português de João José Dias e da maior parte dos crentes era fraca. Foi assim que se deu início à experiência da tradução da Bíblia para o crioulo e se publicou, com o apoio da Sociedade Bíblica da Escócia, Pàdás de Scrituras na Criôlo de Djà Braba (1936), uma tradução do Salmo 23, Eclesiásticos 7, Evangelho Segundo São João 3 e 4 e Apocalipse 1:1-6.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Reyan

    Só música de qualidade! Instrumentos de corda real...

  • Anónimo

    Oi sou cabo-verdiano, estou aqui de passagem, esto...

  • Regiane

    Exelentes musicas . Me faz recordar o tempo do meu...

Powered by