Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

  

Tchuba.jpg

“Pouco mais de três décadas passadas sobre a independência de Cabo Verde [2006], surge esta antologia para dar uma panorâmica do momento actual da narrativa de ficção caboverdiana.

 

Tchuba na Desert revela aos leitores que a literatura caboverdiana não vive uma certa orfandade, depois daquele marco fundador recorrentemente evocado, o movimento dos claridosos, no período colonial, com a quase da totalidade dos seus cultores já falecidos.

 

Ao invés de evidenciar um definhamento produtivo, que num olhar apressado se poderia a acolher, dada a diminuta divulgação no exterior de obrar e de escritores, Tchuba na Desert confirma um elevado dinamismo criativo por parte de uma geração de autores que a 5 de Julho de 1975, quando se proclamava a independência do país, vivia ainda na meninice, na adolescência ou na verde juventude, e que então da escrita literária ainda pouco uso faria a exaltar a caboverdianidade”.

 

Francisco Fontes, Jornalista

Extracto de “A Propósito desta Antologia”

 

“Esta colectânea, organizada pelo jornalista Francisco Fontes, não corresponde a nenhuma categoria das que enunciei e não tem antecedentes quanto às literaturas africanas de língua portuguesa. O termo de comparação que se lembra de imediato é a antologia panorâmica e muito completa do conto moçambicano organizada por Nelson Saúte, há poucos anos, para uma editora portuguesa. Depois, há uma antologia de ficção cabo-verdiana feita por Baltasar Lopes (com introdução e comentário de Manuel Ferreira e António Aurélio Gonçalves), nas comemorações do Achamento de Cabo Verde (1960), que foi marcante para a história e a bibliografia crítica da literatura cabo-verdiana. A de Fontes é uma publicação conjunta de contos inéditos de autores que escrevem sobre Cabo Verde, naturais ou, não sendo, que gozam de estatuto de adopção ou porque vivem no país. O organizador, que trabalhou alguns anos em Cabo Verde como delegado da LUSA, agência de notícias portuguesa, solicitou os contos aos autores – poder-se-ia dizer, colaborações – para publicar um livro mostrando a pujança e diversidade do subgénero do conto no arquipélago claridoso.

 

Esta colectânea reúne personagens tão consagradas como Germano Almeida, Leão Lopes ou Vasco Martins e a surpresa de João Branco, entre tantos outros, com projecção diferenciada [num total de 18, nomeadamente, Germano Almeida, Carlos Araújo, Joaquim Arena, Kaká Barboza, Fátima Bettencourt, João Branco, Vera Duarte, Ondina Ferreira, Manuel Figueira, Tchalê Figueira, José Vicente Lopes, Leão Lopes, Vasco Martins, Le Vlad Nobre, Marilene Pereira, Luísa Queirós, Ivone Ramos e Mário Lúcio Sousa]. […].

 

Uma recolha deste tipo – de materiais inéditos solicitados – sujeita-se às contingências dos espólios, mas é, com certeza, uma aproximação (como se diz, em tempo real) ao estado actual da produção de contos em Cabo Verde”.

 

Pires Laranjeira, Professor Universitário

Extracto de  “Uma Iniciativa Inédita: Acrescentar Contos de Cabo Verde”

 

Tchuba na Desert. Antologia do Conto Inédito Caboverdiano

Organização: Francisco Fontes

Desenhos: Tchalê Figueira

Foto da Capa: “Meninos de Tchan, de Franciso Fontes

Edição Saúde em Português, Coimbra, 2006, 236 pp.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • joão

    Amigo de Mindelo, sabe "o que é ser inventor"? Enc...

  • Sandro

    Amei esse "BAÚ" só tem preciosidade! 

  • Gilson

    Musicas muito bonitas, acho muito legal musicas ap...

Powered by