Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Feiticeira que tudo sabe

Brito-Semedo, 14 Nov 11

 

Foto Tó Gomes

 

Tu, feiticeira que tudo sabe, que incita e faz

fala-me do que não vejo e que em mim jaz

dormindo no mais profundo da minha alma.

Tenho uma dor incomensurável, uma chama

que as fases do tempo que passa não pára,

faz-me curtir, não altera e lenitivo não traz

 

Não sei se é uma fraqueza ou realidade feliz

se uma infelicidade alegre ou alegria infeliz

se uma manifestação de carácter inexorável

se é pressentimento ou um presságio amável.

 

Não aguenta preponderância do firmamento

dói quando se é condenado ao afastamento
ignora as excelências de muita outra beleza

preferindo os desgostos próprios da tristeza.

 

Nem o sol clemente nem chuva mais fecunda
nem coração mais puro ou mais apaixonado

têm a panaceia para enfermidade hedionda

que se apodera da alma de forasteiro ruído


Não pode haver coisa mais danada e impura

que se junta, germina e pela vida fora dura.

Feiticeira, deixa a tua poção que nunca cura

mistura as plantas em remédio que perdura.

Dizem-me que é doença lusa de toda a idade

sem sinónimo em outro léxico: é a Saudade.

 

- Valdemar Pereira, Tours, França

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De Humana a 15.11.2011 às 10:06


Caro Adriano,


A questão da (des)formatação do texto deve-se ao próprio Word. Isto porque se trata de uma aplicação que funciona em html. Quando copiamos algo do Word para um comentário (como para o edição de um post) estamos a levar mais do que apenas o texto. Estamos a levar a formatação em html que o Word lhe atribui.


Se faz mesmo questão de utilizar o word, poderá tentar que todo o texto esteja formatado (no word) como "Parágrafo Normal" a fim de se encontrar todo com a mesma formatação. Poderá, alternativamente, testar a utilização de um editor de texto simples, como o Bloco de notas.


Relativamente ao tamanho dos comentários, o limite de caracteres são 4296. A nossa experiência indica-nos que este é um limite aceitável e que quando é necessário dizer mais é muito porovável que o autor escreva um post.


No entanto, não parece ter sido isso o sucedido já que o seu comentário ao qual estou a responder tem apenas 991 caracteres, tendo os outros 1181 e 1015 caracteres. Assim, a totalidade dos seus 3 comentários é de 3187 caracteres o que significa que caberíam todos no mesmo (e convenhamos que é suficiente para o debate que os comentários aos artigos pretendem fomentar).


O Adriano deverá então pergunta-se (ou perguntar-nos) se os comentários permitem todos esses caracteres, porque foi obrigado a dividir o seu ante a mensagem de que teria ultrapassado o limite?


A resposta é simples: pelo mesmo motivo do exposto acima no que toca à utilização do Word para redigir o texto. Porque o mecanismo que conta os caracteres, conta todos os caracteres colados e embora nós vejamos apenas o texto, existe o tal html de formatação que vem de forma invisivel do word. 


Tal como indico acima, sugiro que tente utilizar o Bloco de Notas (aplicação gratuita do Windows acessivel em: Iniciar/Todos os Programas/Acessórios) já que evitará os transtornos do html "escondido".


Espero ter consigo responder às questões colocadas e, caso subsistam dúvidas, não hesite em colocá-cas, aqui ou por email (indicado no meu perfil).


:)

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Adriano Lima

    Esta situação é deveras preocupante e justifica um...

  • Vibeke Nielsen

    Hi. I am a Danish resident who newly were on vacat...

  • Anónimo

    Mas fiz a legenda,nao é engano..Eu casei em Março ...

Powered by