Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Feiticeira que tudo sabe

Brito-Semedo, 14 Nov 11

 

Foto Tó Gomes

 

Tu, feiticeira que tudo sabe, que incita e faz

fala-me do que não vejo e que em mim jaz

dormindo no mais profundo da minha alma.

Tenho uma dor incomensurável, uma chama

que as fases do tempo que passa não pára,

faz-me curtir, não altera e lenitivo não traz

 

Não sei se é uma fraqueza ou realidade feliz

se uma infelicidade alegre ou alegria infeliz

se uma manifestação de carácter inexorável

se é pressentimento ou um presságio amável.

 

Não aguenta preponderância do firmamento

dói quando se é condenado ao afastamento
ignora as excelências de muita outra beleza

preferindo os desgostos próprios da tristeza.

 

Nem o sol clemente nem chuva mais fecunda
nem coração mais puro ou mais apaixonado

têm a panaceia para enfermidade hedionda

que se apodera da alma de forasteiro ruído


Não pode haver coisa mais danada e impura

que se junta, germina e pela vida fora dura.

Feiticeira, deixa a tua poção que nunca cura

mistura as plantas em remédio que perdura.

Dizem-me que é doença lusa de toda a idade

sem sinónimo em outro léxico: é a Saudade.

 

- Valdemar Pereira, Tours, França

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De Valdemar Pereira a 15.11.2011 às 20:27



Não pensem que sou insensível às intervenções que aparecem, nomeadamente do Adriano que espezinha as publicações e enriquece as obras de que lê com doutos e apaixonantes comentários. Vezes sem conta aqui tenho vindo trazer uma palavra de apreço aos poucos corajosos que dão a cara para dizer o que pensam, tentando abrir um diálogo que nunca passa de monólogo ou sinfonia a uma voz. Infelizmente !
Vezes sem conta apareço e sempre deparo com dificuldades técnicas que comem o texto sem deixar traços de digestão rápida. Mais uma vez venho tentar a minha sorte esperando que desta vez aparece o meu OBRIGADO ao moço que agora traz trecho do livro "O Teatro é uma Paixão, a Vida é uma Emoção" onde alusão é feita ao tema de hoje, não em versos mas em prosa.
Se, por satisfação minha, "Feiticeira que tudo sabe" saiu hoje por gentileza do Manuel Brito Semedo, a quem renovo os meus agradecimentos, vai também o meu reconhecimento ao Adriano.
Um braça rije.

Comentar post

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • Adriano Lima

    Esta situação é deveras preocupante e justifica um...

  • Vibeke Nielsen

    Hi. I am a Danish resident who newly were on vacat...

  • Anónimo

    Mas fiz a legenda,nao é engano..Eu casei em Março ...

Powered by