Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aniki-Bóbó

Brito-Semedo, 27 Nov 12

Primeira longa-metragem e primeiro filme de ficção de Manoel de Oliveira, é hoje, apesar de incompreendido à época da estreia em 1942, um clássico absoluto do cinema português e uma obra ímpar na cinematografia mundial.

 

Interpretado por crianças, história de adultos transposta para o universo da infância, este filme profundamente poético, cuja singularidade se sobrepõe sem contestação às afinidades estéticas que a crítica por vezes lhe atribuiu (por exemplo com o neorrealismo italiano que todavia lhe é posterior), encontra em Manuel António Pina, poeta e autor de literatura infantil, o seu mais sensível olhar.

 

Manuel António Pina, um dos nomes maiores das letras portuguesas contemporâneas, Prémio Camões 2011, escreveu este livro até agora inédito por encomenda do British Film Institute para uma coleção sobre os melhores filmes de sempre comemorativa do centenário do cinema.

 

Género: Ensaio

Quem: Manuel António Pina

Ano: 2012

Origem: Portugal

Editora: Assírio & Alvim

Número de Páginas: 96

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lembras-te!?

Brito-Semedo, 26 Nov 12

 

Dadal.jpeg

Dadal e Astrid Martins, Foto propriedade de Jorge Martins

 

À memória do Tio Dadal.

 

Idos de 60, ainda jovens, naquela irreverência própria de quem tinha o mundo nas mãos, o impossível era tão trivial que cabia num simples bolso ou numa revista de “quadradinhos”?

 

O que era o horizonte senão uma linha algures lá longe, que de tão longe, ficava já ali ao virar da primeira traquinice!

 

O que eram para nós os Super-Homens, Mandraque, Fantasma, Capitão Colt ou Ogan?

 

- Uns míseros heróis, cuja vida não durava mais do que meia dúzia de páginas duma revista qualquer trocada entre amigos.

 

Nós não! Juntos viajámos por Mundos que ainda hoje não foram descobertos, nesse transatlântico que, teimosamente, ficou sempre empilhado sobre um monte de cordas no quintal da vossa casa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • valdemar pereira

    Estou surpreendido pelo que recebo agora pois a fo...

  • Anónimo

    Ola Sr. Pereira,De fato, o Eudo foi meu pai e fale...

  • Joaquim Saial

    Esta indicação consta do catálogo da exposição "Ma...

subscrever feeds

Powered by