Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

 

Lingua Portuguesa.jpeg

 

 

Singela Homenagem a Vasco Graça Moura

 

 

Há quem leia e traduza Miller, Sade e Genet.

 

Outros, como o Graça Moura, preferem vinhos mais antigos, manjares doutras eras, sabendo a Petrarca, Dante e Shakespeare com que alguns reis, quiçá um rol de príncipes de requintado saber e paladar, porventura um ou outro papa, animavam suas áureas taças e talheres de prata.

 

Com as lágrimas, digo tinta de um tinteiro quase seco e uma pena de pato grafei esta prosa à guisa de singela homenagem.

 

- Arménio Vieira, Pracinha da Escola Grande (Praia), 27 de Abril de 2014

 

NOTA: Ver, a propósito, o despacho da Lusa

 

 

Graça Moura.jpeg

 

 

Epitáfio para a Campa de Vasco Graça Moura

 

 

Em abril há quem, em lugar do cravo, favorece a magnólia.

 

Resta saber se as duas flores, em vez do louro, não destoam no funeral de ALGUÉM que o foi, no sentido em que os antigos davam à palavra, esquecendo porém de a grafar com maiúsculas.

 

27-04-2014

 

- Arménio Vieira

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

subscrever feeds

Powered by