Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

 

As memórias da esquina da minha infância em Chã de Cemitério têm-me acompanhado ao longo da vida e é nelas que vou procurar alento para o presente e incentivo para o futuro. Essa minha esquina é um lugar de afecto e de partilha; e, talvez por isso, de reconhecimento e de homenagem.

 

Das memórias da esquina recuperei as Crónicas de Diazá e ofereci-as às mulheres da minha infância – Mãi Liza, minha Avó, e Xanda, minha mãe – e também à Silvinha, minha filha. Quatro anos depois e regressado a São Vicente, volto a juntar as minhas memórias e as de alguns amigos para oferecer à ilha do Porto Grande e às gentes do Mindelo as Crónicas de Mindelo. Pelo caminho ficaram outras partilhas diárias feitas no blogue da “Esquina do Tempo – Magazine Cultural Online”.

 

Este acto de apresentação de livro é, pois, uma festa e uma declaração de amor à nossa ilha de São Vicente e à cidade do Mindelo. Para que isso se tornasse possível, convoquei alguns amigos para se juntarem na Esquina e todos colaboraram, cada um segundo as suas competências e possibilidades, e o resultado é o que têm em mãos. Nesta cumplicidade de afectos, uns contribuíram com textos, outro com o prefácio, outro com o design e o layout, outro com a despesa da gráfica, outro com o espaço para a festa e outro, ainda, com a apresentação do produto final.

 

Convidámos os demais amigos e aqui estamos todos a festejar e a partilhar esta prenda à Nossa Senhora da Luz e ao Senhor SonCent.

 

Bem-haja a todos vós e muito obrigado.

 

Encontrar-nos-emos numa próxima esquina.

 

- Manuel Brito-Semedo

 

Mindelo, 31.Janeiro.2014

 

PS - Notícia saída no Asemana

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 comentário

De Valdemar Pereira a 01.02.2014 às 08:02

Eu não fui. Não estive fisicamente mas estou aguardando as fotos relatando o facto, esperando ter em mãos os relatos semedo-britistas da nossa Chã, das nossas damas e dos nossos amigos colaboradores.
Bem hajam !!!

Comentar:

De
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres

O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Esquecer!? Ninguém esquece…
Suspende fragmentos na câmara escura, que se revelam à luz da lembrança...

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Jornalista e Poeta Eugénio Tavares

Comunidade

  • valdemar pereira

    Estou surpreendido pelo que recebo agora pois a fo...

  • Anónimo

    Ola Sr. Pereira,De fato, o Eudo foi meu pai e fale...

  • Joaquim Saial

    Esta indicação consta do catálogo da exposição "Ma...

subscrever feeds

Powered by